Escolha uma Página

Apoiado pelo presidente para a Câmara dos Deputados, Mosart Aragão requisitou viagem oficial para puxar faixa de inauguração de obra

Paulo Cappelli
Assessor especial de Jair Bolsonaro no Planalto e pré-candidato a deputado federal, Mosart Aragão requisitou viagem oficial para participar de inauguração de obra em Miracatu, no interior paulista. Na justificativa, disse que acompanharia o ministro da Educação, Victor Godoy, no lançamento da pedra fundamental da obra de um campus do Instituto Federal de São Paulo. O pagamento de passagens aéreas e de diárias, no entanto, serviu a propósitos eleitorais.
Na cerimônia, foi Mosart Aragão quem, ao lado do reitor do instituto, descerrou a faixa que marcou o início das obras. Sabendo configurar ilegalidade passível de ser punida pela Justiça, o assessor do Planalto não publicou nenhum registro em suas redes sociais, mas o flagrante, feito no dia 27 de abril, consta em vídeo publicado pelo próprio Instituto Federal de São Paulo.
Ao todo, Aragão foi contemplado com R$ 1.671,18 entre diárias e passagens de ida e volta de Brasília para São Paulo.
O prefeito de Miracatu tem Renato Bolsonaro, irmão de quem o nome sugere, como chefe de gabinete. A cidade é uma das apostas de Aragão para ser bem votado e conseguir se eleger.
METRÓPOLES/montedo.com

Confira o vídeo

Skip to content