Escolha uma Página

Segundo o vice-presidente, houve uma repercussão exagerada sobre o caso, ainda que o remédio tenha sido usado para disfunção erétil

Hamilton Mourão (foto) minimizou a compra de 35 mil comprimidos de Viagra realizada pelas Forças Armadas no ano passado. Em entrevista ao Valor, o vice-presidente afirmou que há um exagero na repercussão.
Segundo o Ministério da Defesa e Jair Bolsonaro, o medicamento foi utilizado para combater hipertensão e doenças reumatológicas.
Mourão afirmou que, ainda que a compra tenha sido realizada para disfunção erétil, não há problemas.
“Houve exagero na repercussão. Mesmo que seja para o cara usar [para disfunção erétil]. Vamos colocar como funciona o sistema de saúde do Exército: um terço é recurso da União, que é o chamado fator de custo, é a contrapartida da União para os militares. E dois terços é o fundo de saúde que é bancado pela gente. Então, eu desconto 3% do meu salário para o fundo de saúde. E todos os procedimentos que eu faço a gente paga 20%, além dos 3% que ele desconta.”
Segundo Mourão, não há nada de errado em um “velhinho” usar Viagra.
“Então, tem o velhinho aqui [aponta para si próprio]. Eu não posso usar o meu Viagra, pô? O que são 35 mil comprimidos de Viagra para 110 mil velhinhos que tem? Não é nada.”
O Antagonista/montedo.com

Skip to content