Escolha uma Página

O deputado Bira do Pindaré (PSB-MA) iniciou a coleta de assinaturas para a abertura de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) que investigue a compra de 35 mil comprimidos de viagra pelos órgãos ligados ao Ministério da Defesa. Em sua maioria, os comprimidos são destinados à Marinha, com 28.320; Exército com 5 mil e a Aeronáutica 2 mil.
O sildenafila, comercializado com o nome de viagra pela farmacêutica Pfizer, é um medicamento tipicamente usado no tratamento de disfunção erétil masculina. Para que o documento de abertura seja encaminhado à mesa diretora da Câmara dos Deputados, são necessárias 171 assinaturas.
O parlamentar sugere que o colegiado seja composto por 34 membros e tenha duração de 120 dias. “Com a finalidade de investigar a aquisição de medicamentos e bens supérfluos, com indícios de superfaturamento, por órgãos e entidades vinculados ao Ministério da Defesa (CPI do Viagra)”, escreve.
Em justificativa, Bira afirmou que “os gastos exorbitantes destinados à aquisição de bens supérfluos para atender às demandas das Forças Armadas vêm reiteradamente ocupando as primeiras páginas de jornais, desnudando, em cada uma delas, o descompasso da atuação administrativa de seus órgãos e entidades com o ordenamento jurídico vigente”.
Além disso, para o parlamentar a “relevância social resta indiscutível, notadamente pela situação econômica do país, agravada pela escalada inflacionária. Se impõe à população brasileira mais pobre se alimentar de ossos e carcaças, enquanto os cofres públicos financiam banquetes regados à picanha, filé mignon e cerveja”, completa.
Ao Congresso em Foco, o deputado afirmou que o documento já reúne 40 assinaturas.
Congresso em Foco/montedo.com

Skip to content