Escolha uma Página

Soldados têm direito a seguro de vida e feridos estão sendo atendidos

Alice Kienen
Durante a coletiva de imprensa realizada pelo 23º Batalhão de Infantaria de Blumenau nesta segunda-feira, 21, o exército explicou brevemente como funcionarão as indenizações e apoios prestados às vítimas e familiares do acidente da última quarta-feira, 16.

O Comandante da 14ª Brigada de Infantaria Motorizada, General Abreu, explicou que o primeiro apoio prestado será o auxílio funeral das três vítimas. Diogo Felipe Veiga, de 18 anos, e Alex Carvalho da Cruz, de 21, foram velados em Indaial. Já Alexandre da Silva Reginaldo, de 19, foi sepultado em Blumenau.
“Foi uma opção das famílias fazer o pagamento via indenização. Nós faremos o pagamento assim que tivermos todo o processo concluído”, explica. Valores específicos não foram divulgados pela corporação.
O Comandante do 23º Batalhão de Infantaria, tenente-coronel Barreto, complementou que duas das famílias já entregaram toda a documentação. Apenas uma delas precisa entregar um último documento para finalizar o processo e encaminhá-lo à região militar para dar início às tratativas.
Além disso, todos os soldados, têm direito a seguro de vida. Mesmo no caso dos dois soldados que eram do efetivo variável. “Que não é muito alto, mas é o seguro de vida que foi acordado junto ao Poupex”, complementa Abreu.
Os familiares que perderam os entes queridos estão sendo assistidos pela equipe psicológica do exército desde a data do acidente. Famílias dos soldados feridos também estão em contato direto com o Batalhão.

Militares feridos

O soldado Alexandre da Silva Reginaldo, de 19 anos, é a terceira vítima do acidente com caminhão que caiu de uma ribanceira em Blumenau

Atualmente, dois soldados que se envolveram no acidente seguem internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) dos hospitais Santo Antônio e Santa Isabel. Eles passaram por cirurgia e estão estáveis. Um terceiro militar segue internado em enfermaria.
O tenente-coronel Barreto enfatizou que todos os pacientes seguirão sendo acompanhados até se recuperarem e retornarem às atividades. As equipes de atendimento incluem médicos, psicólogos, padre e assistente social do exército.
“Nesse último fim de semana todos militares foram liberados e estiveram com seus familiares. Aqueles que não tinham condições de se deslocar, o batalhão os levou até em casa. E nós vamos continuar nesse tratamento acompanhando todos os acidentados e familiares”, complementa.
As famílias de todos envolvidos também serão chamados ao 23º Batalhão de Infantaria de Blumenau para receberem maiores esclarecimentos e terem todos questionamentos respondidos.
O Município BLUMENAU/montedo.com

Skip to content