Escolha uma Página

Conhecido como “Pai da Alma”, André Luís dos Santos Affonso, é investigado por diversos crimes, incluindo o assassinato dos militares Daniel Ferreira de Azevedo e Victor Hugo Xavier

O traficante Pai da Alma foi preso em Duque de Caxias Foto: Divulgação / Portal dos Procurados

RIO — A Polícia Civil prendeu um dos quatro suspeitos pela morte dos soldados do Exército Daniel Ferreira de Azevedo, de 19 anos, e Victor Hugo Xavier, de 18, em julho de 2020. André Luís dos Santos Affonso, conhecido como “Pai da Alma” foi encontrado nesta sexta-feira (11), em Santa Cruz da Serra, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. A equipe da 120ª DP (Silva Jardim) encontrou o criminoso após investigações e um trabalho de inteligência.
“Pai da Alma” é investigado por diversos crimes, como tráfico de drogas, homicídio, latrocínio e ocultação de cadáver. Entre os mandados de prisão, constam pelos crimes de homicídio qualificado e sequestro e cárcere privado, de acordo com o Portal dos Procurados.
Ele também é apotando como um dos líderes da venda de drogas de uma facção criminosa que atua em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio.
No caso das mortes dos dois militares, a Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI) identificou o envolvimento de “Pai da Alma”; Higor Gustavo Conceição da Silva; Douglas Vieira da Silva, o Flamengo ou Pochete; e Flávio Igor Correia, de 23.

Relembre o caso
De acordo com a polícia, no dia 12 de julho de 2020, os dois militares assistiram a uma partida entre Flamengo e Fluminense em uma casa de festas no bairro Mutondo. Em seguida, foram para um bar em outro bairro, Raul Veiga, onde teriam conhecido duas jovens. Testemunhas contaram que os rapazes levaram a dupla para casa, no carro do pai de Daniel.
Eles teriam sido mortos após uma discussão causada por um acidente de trânsito entre o carro onde estavam e um veículo do traficante André Luís Affonso, o “Pai da Alma”. Daniel e Victor teriam sido executados a tiros após serem identificados como militares.
Na manhã seguinte, 13 de julho, os dois corpos foram encontrados carbonizados dentro do carro incendiado na Rua Francisco José da Silva, no bairro Pacheco. De acordo com a polícia, o veículo foi deixado no local por volta das 3h. Um corpo estava no porta-malas e o outro no banco traseiro.
O Globo/montedo.com

Skip to content