Escolha uma Página

Ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello despacha no Planalto; general foi acusado de pelo menos seis crimes pela CPI da Pandemia

Guilherme Amado
O ex- ministro da Saúde Eduardo Pazuello se candidatará à Câmara nas eleições de outubro. O general vai concorrer pelo PL do Rio de Janeiro, partido e reduto eleitoral de Jair Bolsonaro. Atualmente despachando no Planalto, Pazuello foi acusado de pelo menos seis crimes pela CPI da Pandemia.
Pazuello chefiou a Saúde por 10 meses, durante a escalada da Covid no país. Quando deixou a pasta, em março de 2021, seguiu alinhado a Bolsonaro, que costuma criticar medidas sanitárias no combate à doença.
Enquanto era alvo da CPI e tinha sigilos quebrados pelos senadores, Pazuello subiu em um palanque durante um ato político com Bolsonaro no Rio de Janeiro, em junho do ano passado. Sob pressão do presidente, o Exército livrou o general de punição e impôs sigilo de 100 anos ao processo disciplinar.
O sucessor de Pazuello na Saúde, Marcelo Queiroga, sonha em tentar um mandato no Senado. O ministro lançará seu filho, Antonio Queiroga, conhecido como Queiroguinha, a deputado federal, também pelo PL de Bolsonaro.
METRÓPOLES/montedo.com

Skip to content