Escolha uma Página

O Exército pretende investir até R$ 1 bilhão na construção da futura Escola de Formação e Graduação de Sargentos, em Recife, em uma estrutura que deverá abrigar pelo menos 4 mil pessoas.
O general André Luiz Novaes Miranda, citado em reportagem do Valor Econômico, ressalvou que o valor estimado em R$ 1 bilhão será aplicado ao longo de uma década, período que compreende a execução da obra.
“Vamos construir uma pequena cidade de 5 mil habitantes”, disse Novaes.
O objetivo da mudança é concentrar em uma sede única as diversas unidades da instrução militar, atualmente distribuídas por vários estados.
O processo de licitação será aberto nos próximos meses e deverá prever contrapartidas ambientais para solucionar os impasses em torno do projeto, localizado em uma área de preservação, onde já está instalado um campo de treinamento militar.
Pelo cronograma, os próximos quatro anos serão dedicados à elaboração do projetos básico e executivo da futura escola. Os recursos sairão da dotação orçamentária do Exército e de emendas parlamentares.
Depois de pronta, a expectativa é que o novo prédio abrigue a escola de sargentos por ao menos 100 anos. A inspiração é a sede da Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), que funciona em Resende há 77anos.
A escolha do local, no CIMNC, tem uma motivação histórica: o prédio funcionou como centro de treinamento para soldados da Força Expedicionária Brasileira (FEB), enviados para lutar na Segunda Guerra Mundial.

Homens da Força Expedicionária Brasileira (FEB) seguram placa com provocação a Adolph Hitler.. Foto de arquivo © Foto / Domínio Público/ Arquivo Histórico do Exército Brasileiro

Com uma estação de água própria e planejada para ser movida por energia solar, as instalações da nova escola de sargentos contemplam um alojamento para 2 mil alunos.
Atualmente, o curso de dois anos tem duas etapas. O básico compreende ao período escolar, distribuído em 13 unidades escolares.
O segundo corresponde ao período de qualificação, que acontece em três municípios: a Escola de Sargentos das Armas (ESA), em Três Corações (MG); a Escola de Sargentos de Logística (EsSlog), no Rio de Janeiro; e o Curso de Formação de Sargentos no Centro de Instrução de Aviação do Exército (CFS/CIAvEx), em Taubaté (SP).
A demanda pelo curso cresce sem parar nos últimos anos. Em 2021, foram 126 mil candidatos inscritos para concorrer a 1.100 vagas, um recorde.
A alta procura tem uma explicação: o aluno recebe um auxílio de R$ 1,2 mil, além de alimentação, alojamento, uniforme e assistência médica.
SPUTNIK/montedo.com

Skip to content