Escolha uma Página

Veteranos das Forças Armadas passam a contar com a prova de vida digital para realizar o recadastramento anual

A prova de vida remota já é uma realidade definitiva para militares inativos, anistiados políticos e pensionistas das Forças Armadas. Agora, os beneficiários só precisam baixar o aplicativo GOV.BR em seu celular e usar seu login na plataforma do Governo Federal.
Para fazer seu recadastramento de forma digital, é necessario que o veterano ou pensionista tenha sua biometria cadastrada no Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) ou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A comprovação de que a pessoa está viva é feita por meio da validação facial, conforme instruções presentes no aplicativo.
O meio virtual é uma opção para que as pessoas não precisem comparecer à agência bancária em que o provento ou a pensão são pagos. O modelo instituído é o mesmo efetuado pelos demais servidores públicos civis, pensionistas e beneficiários do Instituto Nacional do Serviço Social (INSS).
– A digitalização da prova de vida anual foi prioridade para ofertarmos a esse público mais agilidade, comodidade e segurança, tendo em vista, especialmente, os cuidados com a saúde em nosso momento atual. O GOV.BR veio para simplificar e modernizar nosso relacionamento com os brasileiros, que hoje poupam tempo e dinheiro evitando deslocamentos desnecessários e enfrentamento de filas -, afirma o secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia (ME), Caio Mario Paes de Andrade.
De acordo com o Ministério da Economia, cerca de 77 mil veteranos e pensionistas da Marinha já possuem o cadastro biométrico. A Aeronáutica – que adota a prova de vida digital desde junho – possui 82 mil usuários cadastrados. No exército, 224 mil vinculados utilizam o benefício digitalizado desde abril.
– A implantação desse serviço deixou para trás a burocracia existente no procedimento, que exigia o deslocamento do beneficiário para provar que estava vivo. Agora, o veterano pode ficar em dia com seu recadastramento estando em qualquer lugar do mundo que tenha acesso à internet -, esclarece o secretário de Governo Digital do ME, Fernando Coelho Mitkiewicz.
EXTRA/montedo.com

Skip to content