Escolha uma Página

Flávio Amaral entrou em comunidade por engano e foi baleado na cabeça. Passageiro também ficou ferido.

G1 Rio
Um militar do Exército foi morto a tiros enquanto trabalhava como motorista de aplicativos na Baixada Fluminense. Flávio Amaral Teixeira, de 29 anos, levava duas pessoas para o bairro Dom Bosco, em Nova Iguaçu, na noite de domingo (10), quando entrou por engano em uma comunidade.
Segundo testemunhas, traficantes do local teriam se assustado com o carro do militar e efetuaram diversos disparos contra o automóvel. Os tiros atingiram a cabeça de Flávio e a perna de uma passageira. O terceiro ocupante do veículo não ficou ferido.
A Polícia militar foi acionada, mas quando chegou ao local, as vítimas já haviam sido levadas para o Hospital Geral de Nova Iguaçu.
O militar já chegou sem vida à unidade de saúde. Já Sebastião filho, que foi atingido na coxa e no pé, teve fratura exposta no dedo, passou por cirurgia e segue internado. A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense está investigando o caso.
De acordo com a irmã da vítima, Fernanda Amaral Teixeira, o corpo de Flávio será enterrado nesta quarta-feira (13), por volta das 16h, em Seropédica, na Região Metropolitana do Rio
Em nota, a Assessoria de Comunicação Social e Relações Institucionais do Departamento de Educação e Cultura do Exército (DECEx) afirmou que foi informada do óbito por meio da Escola de Sargentos de Logística (Es S Log).
O soldado Flávio Amaral Teixeira foi incorporado às fileiras do Exército Brasileiro em 1º de maio de 2021. O Comando da Escola de Sargentos de Logística se solidariza com os familiares do militar e vem prestando, por meio de sua Assistente Social, todo o apoio necessário à família.
G1/montedo.com

Skip to content