Escolha uma Página

Pouso Alegre(MG) – Um sargento do Exército provocou dois acidentes na noite desse domingo (10), e só parou depois de bater no portão de um prédio, em Pouso Alegre, Sul de Minas. De acordo com o registro da polícia, o militar, de 29 anos, apresentava sintomas de ter ingerido bebida alcoólica, dirigia com a CNH vencida há mais de 30 dias e com o documento do veículo vencido em 2018.
O primeiro acidente ocorreu na Rua Herculano Cobra, quando o veículo da frente parou, segundo o motorista, para pegar a namorada, e o carro do sargento bateu em sua traseira. Quando o motorista falou que iria chamar a Polícia Militar para o registro da ocorrência, o sargento deu marcha ré e saiu em alta velocidade, sentido à Rua Silvestre Ferraz.
O motorista do outro carro saiu atrás, correndo a pé. O segundo acidente foi a poucos metros dali: ao passar pela Silvestre Ferraz, cruzar com a Rua Comendador José Garcia e entrar na Monsenhor Dutra. O carro do sargento do Exército atingiu um veículo que subia a Comendador e foi lançado contra o portão de um prédio.

Contido por populares
Após se chocar contra o prédio, o militar saiu do carro e fugiu a pé. Porém, o motorista do primeiro acidente, que corria atrás, conseguiu, com a ajuda de outras pessoas, segurar o sargento até a chegada da Polícia Militar. O carro do sargento teve princípio de incêndio, que foi controlado por outras pessoas. Ao chegar no local, a equipe da PM percebeu que o sargento apresentava olhos avermelhados, com sinais de que havia ingerido bebida alcoólica.
Ele negou que tivesse bebido, mas também se recusou a fazer o teste do etilômetro. Em sua versão à PM, o sargento do Exército ainda contou que fugiu dos locais dos acidentes por receio de ser agredido pelas pessoas, que, segundo ele, estavam exaltadas.
Depois de ser levado ao hospital por causa de um ferimento no joelho e outro no braço, o segundo sargento do Exército foi conduzido até uma unidade da PM para lavratura de um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), com o comprometimento de comparecer em juízo para futuras audiências.
Um capitão do 14º GAC, onde o militar trabalha, acompanhou o desfecho da ocorrência. O veículo dirigido pelo militar foi apreendido e levado para um pátio credenciado do Detran-MG, devido estar com a documentação atrasada. A reportagem entrou em contato com o setor de relações públicas do 14º Grupo de Artilharia de Campanha (GAC) do Exército, onde o militar atua. Até o momento, não há informações sobre medidas administrativas que serão adotadas contra o sargento. Tão logo a corporação se manifeste, este material será atualizado.
Estado de Minas/montedo.com

print

Skip to content