Escolha uma Página

Cláudio Humberto
O general Eduardo Pazuello já se incorporou ao Comando Militar da Amazônia, retomando a carreira militar no Estado que sonha governar. A saída do Ministério da Saúde não afetou seu projeto político, segundo afirmam deputados estaduais amazonenses que dão como certa a sua candidatura, em 2022. Mas dizem que, para ele, seria “questão de honra” governar o Estado que foi acusado de negligenciar na crise de oxigênio.

PICADA FATAL
A “mosca azul” picou Pazuello no período em que permaneceu na cidade de Manaus para resolver a crise do oxigênio.

O QUE O MOTIVA
O ex-ministro confia no eleitorado bolsonarista, que é forte no Estado, mas não conseguiu levar seu candidato a prefeito no 2º turno, em 2020.

QUER DISTÂNCIA
O problema é que Bolsonaro tende a evitar a proximidade de Pazuello, após o seu discurso de despedidas atacando políticos, inclusive aliados.
DIÁRIO DO PODER/montedo.com

Skip to content