Escolha uma Página

Militar do Exército flagrado atirando para o alto em festa no DF está foragido
A Polícia Civil do Distrito Federal identificou quatro homens que efetuaram os disparos durante o evento, ocorrido em Santa Maria

MIRELLE PINHEIRO
A Polícia Civil do DF, por meio da 33ª DP (Santa Maria), cumpriu três mandados de busca e apreensão em investigação que apura a autoria dos disparos efetuados durante uma festa clandestina em Santa Maria. Nas buscas realizadas nesta segunda-feira (28/12), os agentes apreenderam uma pistola calibre 380 com três carregadores e munições.
De acordo com a PCDF, quatro homens que atiraram para o alto no decorrer do evento já foram identificados. Para um deles, Thalyson Silva – soldado do Exército lotado no Quartel General –, há mandado de prisão preventiva expedido. A corporação ressaltou, no entanto, que vai representar pela prisão dos demais.
Quem tiver informações sobre a localização dos envolvidos pode denunciar mediante o disque 197. A PCDF garante o sigilo.
Imagens publicadas em redes sociais sobre a festa clandestina, que ocorreu na tarde de sexta-feira (25/12), mostram jovens armados com pistolas automáticas atirando para o alto, enquanto dezenas de pessoas cantam, dançam e filmam. A confraternização ocorreu no meio da rua, no Conjunto H da Quadra 204.
Uma tenda foi armada, e a rua, bloqueada para o trânsito de veículos. Vários carros equipados com som encarregavam-se de embalar a festa clandestina, regada a drogas e bebidas alcóolicas. Em determinado momento, um jovem saca uma pistola com pente alongado. A arma seria da marca austríaca Glock, do mesmo modelo usado pela PCDF.
O poder de fogo das pistolas fica evidente quando os homens disparam rajadas para o alto. Outros jovens, também armados, sacam revólveres e também dão tiros para o alto.
METRÓPOLES/montedo.com

Skip to content