Escolha uma Página

Da redação, com BandNews TV
O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno, publicou neste domingo, dia 13, em sua página pessoal do Twitter, a nota da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) sobre a existência de relatórios produzidos pela mesma para auxiliar a defesa do senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro.
Flávio é acusado de organização criminosa e lavagem de dinheiro no caso das ‘rachadinhas’ da Alerj, quando era deputado estadual no Rio de Janeiro.
O documento publicado no site da Agência diz que “os mencionados relatórios não foram produzidos pela Abin, que os supostos trechos estavam mal redigidos e com linguajar que não guarda relação com a inteligência”. Ressalta também que, na instituição, não há setores fragmentados, sendo falsa a afirmação da existência de ‘ABIN paralela’ ou ‘Abin clandestina’.
Segundo a nota, a denúncia tem o único intuito de desacreditar a instituição e seus servidores, e que acionou a AGU para que adote medidas capazes de reestabelecer a verdade dos fatos.
As suspeitas de que a Agência Brasileira de Inteligência auxiliou a defesa do senador Flávio Bolsonaro foram incluídas em investigação em andamento na Procuradoria Geral da República.


BAND/montedo.com

Skip to content