Escolha uma Página

Cabo do Exército, atacante do Sete-PE vira profissional aos 27 anos e vende quase 300 camisas com o nome dele: “Grande sonho”
Após rodar por mais de 30 times na várzea, Nego de Brejão deixa farda de lado para virar jogador na Série A2 do Campeonato Pernambuco. “Vou trabalhar para sempre conseguir o melhor”, diz

Redação do ge — Garanhuns, PE
O caminho para se tornar jogador de futebol na maioria das vezes não é o mais fácil. Por isso, algumas promessas escolhem outra profissão e aliam o dia a dia do trabalho formal com o futebol de várzea. Um desses exemplos vem do interior de Pernambuco: o atacante Nego de Brejão.
Mesmo após rodar por mais de 30 times da região no “futebol raiz” e entrar para o Exército Brasileiro, Cícero Santos, o Nego de Brejão, não deixou de lado o sonho de se tornar jogador. De tanto insistir, a oportunidade apareceu. Ele assinou o primeiro contrato profissional aos 27 anos e é um dos destaques do Sete de Setembro na Série A2 do Campeonato Pernambucano.
– Estou muito feliz com essa oportunidade que o Sete de Setembro me deu, é um sonho realizado. Deus me mostrou que nunca é tarde e as coisas só acontecem no tempo dele. Só gratidão, agradeço ao presidente do clube e a todos que estão na torcida. Estou muito feliz em jogar e levar o nome da minha cidade. Vou trabalhar para sempre conseguir o melhor e nunca esquecer a grandeza de Deus.

Nego de Brejão é cabo do Exército — Foto: Arquivo Pessoal

GE/montedo.com

Skip to content