Escolha uma Página

Com aproximadamente 21.966 cargos vagos no INSS, o governo federal contratou, de forma temporária, apenas 2.928 aposentados e militares inativos para compor a força-tarefa que visa reduzir a fila de espera por benefícios do Instituto. (INSS temporários)
No entanto, o número é bem inferior ao previsto no edital, lançado em abril, que oferecia 7,4 mil vagas. Em nota, o INSS afirma que “trabalhou dentro dos prazos previstos em edital e que, portanto, o quantitativo mencionado foi o que cumpriu os requisitos e prazos estipulados”.
Ainda segundo o Instituto, “não haverá mais contratações neste processo porque a medida provisória que previa as admissões não foi votada dentro do prazo.”
A MP em questão é a 922, que perdeu a validade em 30 de junho. O INSS informou que todas as contratações foram feitas dentro do período de vigência da MP. Portanto, continuarão válidas.
Importante frisar que com esse número bastante reduzido de contratações temporárias, o Instituto Nacional do Seguro Social terá que realizar um concurso público com vagas efetivas o mais breve possível. Isso porque o número de vacâncias ainda é muito alto, visto que o PSS não atendeu nem a metade de vagas previstas no edital.
Dos 2.928 contratados, 494 são aposentados de carreira do INSS e atuarão exclusivamente na análise de requerimentos. Já os outros 2.434 são militares inativos e aposentados das demais carreiras do serviço público federal e trabalharão no apoio operacional e no atendimento ao público.
Vale ressaltar que os contratos têm validade até 31 de dezembro de 2021. De acordo com o órgão, uma parte dos contratados já foi treinada e outra ainda está em treinamento. A expectativa é de que eles iniciem os trabalhos nas próximas semanas.
Estratégia/montedo.com

Skip to content