Escolha uma Página

“O pronunciamento inusitadamente sensato do dia 31 de março teve a influência de Eduardo Villas Bôas e o dedo do general Braga Netto”, diz Thaís Oyama.
“Se soou como música para os ouvidos dos moderados, irritou na mesma intensidade os bolsonaristas raiz, seguidores de Carlos Bolsonaro e companhia. Uma hora e meia depois do pronunciamento do presidente, a agência de análise digital Bites registrou o menor número de pessoas tuitando em favor dele nos últimos quinze dias.
Já quando o ex-capitão fez o discurso em que chamou a Covid-19 de ‘gripezinha’ e afirmou que ‘atleta não pega isso’, sua claque virtual foi ao êxtase. Ou seja, quando Bolsonaro age de forma comedida e sensata, deixa a militância apática. Quando radicaliza e diz atrocidades, ganha mil pontos com ela.”
O Antagonista/montedo.com

Leia:
Bolsonaro à beira de um ataque de nervos

Skip to content