Escolha uma Página

Operação Mandacaru busca garantir a segurança do Estado em virtude da paralisação de policiais militares

REDAÇÃO
As Forças Armadas estão atuando conjuntamente com outros grupos de defesa na segurança do Ceará. A medida atende ao decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) expedido pelo presidente Jair Bolsonaro na última quinta-feira, 20. A GLO foi solicitada pelo governador Camilo Santana devido ao amotinamento de grupos de policiais militares no Estado.
Há quatro grupos de tropas federais atuando: a Força Nacional de Segurança, presente desde a quinta-feira, 20, pela manhã, o Exército, a Marinha e a Aeronáutica. Segundo a nota enviada pelo comando da operação, estão sendo realizados patrulhamentos motorizados e a pé em “pontos estratégicos espalhados por toda a cidade”. Há também o emprego de veículos blindados e helicópteros da Marinha e da Aeronáutica. O efetivo empregado no Estado é de cerca de 300 viaturas e 2.500 militares vindos de diversas regiões do País.
Na segunda-feira, 24, os ministros Fernando Azevedo e Silva (Defesa) e Sérgio Moro (Justiça), além do advogado-geral da União, André Luiz Mendonça, virão a Fortaleza acompanhar o andamento das ações. Participarão de reuniões com o comando da operação, na 10ª Região Militar (10ª RM), e com o governo do Estado, no Palácio da Abolição.
Além das tropas federais, a Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), o Batalhão de Policiamento de Rondas Intensivas e Ostensivas (BPRaio) e o Comando de Policiamento de Choque (CPChoque) têm atuado na segurança do Estado. Algumas cidades, como Paracuru, cancelaram as festas de Carnaval devido à paralisação dos policiais. Outras, como Beberibe, mantiveram a programação, mas com alterações. Sobral contratou segurança privada e anunciou pagamento de horas extras à Guarda Municipal durante o período. Aracati anunciou medidas similares, com forças privadas, Guarda Municipal e efetivo de Polícia Militar atuando no carnaval da cidade. Nesta última, porém, houve cancelamento de algumas das atividades planejadas.
O POVO/montedo.com

Skip to content