Escolha uma Página

Por decreto, presidente Jair Bolsonaro determinou a reabertura da 6ª Divisão de Exército em agosto do ano passado

DÉBORA ELY
De terno, gravata e óculos de sol, o vice-presidente Hamilton Mourão participou, na manhã desta sexta-feira (7), da cerimônia de reabertura da 6ª Divisão de Exército. O ato ocorreu ao ar livre no 19º Batalhão de Infantaria Motorizado, em São Leopoldo, no Vale do Sinos, sob temperatura de 32ºC.
Por decreto, a divisão havia sido desativada em 2014 pela ex-presidente Dilma Rousseff em meio a um processo de “transformação, modernização e reorganização” do Exército, desagradando a ala militar. À época, Mourão era o comandante militar do Sul.
Em gesto às Forças Armadas, o presidente Jair Bolsonaro atendeu a reivindicação da categoria e reverteu a medida, também por meio de decreto, em agosto do ano passado. O vice-presidente também já comandou a unidade.
— A reativação da 6ª Divisão do Exército é um compromisso do governo do presidente Jair Bolsonaro com o reequipamento e a recapacitação operacional das nossas Forças Armadas. Temos visto algumas críticas proferidas a esse respeito, mas trata-se de uma decisão do Estado brasileiro para que efetivamente tenhamos a capacidade para cumprir as nossas missões constitucionais — disse Mourão, em discurso de dois minutos na solenidade.
Depois de encerrada a cerimônia, o vice-presidente não atendeu a imprensa. Mais tarde, às 19h30min, ele participará da passagem de comando do Colégio Militar de Porto Alegre. O retorno a Brasília ocorrerá entre a noite desta sexta-feira e o sábado.
Conhecida como Divisão Voluntários da Pátria, a 6ª Divisão terá como sede a Capital, sendo responsável por 23 unidades e 7,7 mil militares. Trata-se de uma reorganização interna da corporação, sem previsão de contratações.
– Assim que ela foi desativada, passou a faltar um comando operacional – criticou o general Achilles Furlan Neto, escolhido comandante da divisão.
Entre as autoridades militares presentes na liturgia, estavam o comandante do Exército, general Edson Leal Pujol, e o comandante militar do Sul, general Geraldo Antônio Miotto.
GAUCHAZH/montedo.com

Skip to content