Escolha uma Página

ATHOS MOURA
Marcelo Freixo reuniu 70 assinaturas (18 a mais que o necessário) para apresentar um recurso à Presidência da Câmara a fim de exigir que a votação do projeto de lei que reestrutura os salários de militares, proposto por Jair Bolsonaro, seja discutido no plenário e não apenas em uma comissão especial. Glauber Braga também angariou assinaturas.
O projeto está pronto para votação, e sendo aprovado, seguirá para o Senado. Freixo argumenta que a proposta amplia as desigualdades entre oficiais e praças e propõe que haja equiparação.
Segundo o deputado, a proposta do governo, por exemplo, fará um general de brigada ter, até 2023, um aumento salarial de 55,7%, passando o salário de R$ 19,7 mil para R$ 30,7 mil. Já o aumento para um terceiro-sargento será de 4,6% com a remuneração aumentando de R$ 4,9 mil para R$ 5,1 mil.
Assinaram o recurso, deputados do PSOL, PT, PSB, PDT, PCdoB e Novo.
Lauro Jardim (Veja)/montedo.com

Skip to content