Escolha uma Página
Forças de Segurança fazem megaoperação em Niterói
Equipes visam a cumprir 20 mandados de prisão
As equipes nas ruas de Niterói – Rafael Nascimento / Agência O Globo
Niterói (RJ) – As Forças de Segurança deflagraram, na manhã desta quarta-feira, uma megaoperação em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. Segundo a Secretaria de Segurança, os alvos são comunidades no município. Ao todo, são 2,6 mil agentes atuando na região, com o objetivo de cumprir 20 mandados de prisão e 30 de busca e apreensão. Duas pessoas haviam sido presas até as 6h55. Já foi registrado um tiroteio. As informações são do “Bom Dia Rio”, da TV Globo.
As Forças Armadas estão responsáveis pelo cerco em algumas comunidades — as equipes se posicionam em pontos considerados estratégicos. Algumas ruas foram interditadas. Além disso, os espaços aéreos estão controlados, com restrições para aeronaves civis nas áreas onde atuam as Forças Armadas. Não há interferência nas operações dos aeroportos.
Além das Forças Armadas, atuam em Niterói equipes do Departamento Geral de Polícia do Interior (DGPI), da 79ª DP (Jurujuba), da Direção Geral da Polícia Civil (DGPC), do Departamento Geral de Polícia Especializada (DGPE) e da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core).
No acesso para as comunidades da Grota e da Igrejinha, no bairro de São Francisco, os militares estão posicionados e realizam a revistas em moradores. Um helicóptero da Polícia Civil dá apoio ao trabalho dos agentes de segurança. Ao menos nessa localidade, nenhum tiroteio foi presenciado pela reportagem no local.
Na região, os militares param também os carros e checam o interior dos automóveis. A cena chama a atenção de quem passa pelo local. Um dos moradores, que pediu para não ser identificado, disse que se assustou quando veio para a rua e de deparou com as equipes de segurança.
— A gente se sente meio intimidado chegar e ver esses policiais assim. Mas acho importante que melhorem a segurança. Aqui está perigoso. Tem locais piores, mas aqui tem problemas — disse ele, antes de deixar o ponto de ônibus.
Além de São Francisco, há equipes de militares também na Complexo do Caramujo, no Fonseca. É possível ver a movimentação deles em várias ruas de acesso à comunidade. Outro ponto onde as Forças de Segurança atuam é o bairro do Cubango.
OUTRA AÇÃO INTEGRADA NO INÍCIO DO MÊS
No último dia 5, as Forças de Segurança fizeram outra megaoperação. Daquela vez, o alvo foi o Complexo do Lins, na Zona Norte do Rio. Na ocasião, foi mobilizado um efetivo de cinco mil agentes. Dois homens morreram em confrontos com PMs. Foram apreendidos três pistolas e duas granadas.
O Globo/montedo.com
Skip to content