Escolha uma Página
Morre cabo do Cavex baleado por PM em assalto em Campos do Jordão
Militar de 23 anos estava internado no Hospital Regional de Taubaté.
Ele e mais quatro pessoas foram flagrados em roubo a residência de luxo.

Do G1 Vale do Paraíba e Região
Morreu na madrugada desta terça-feira (31) o cabo do Comando de Aviação do Exército (Cavex) baleado em uma troca de tiros com a Polícia Militar em um assalto a uma casa de luxo. Ele estava em estado gravíssimo no Hospital Regional de Taubaté, onde chegou a passar por cirurgia, mas não resistiu.
O militar de 23 anos foi flagrado pela polícia durante um assalto a uma residência de luxo no Alto da Vila Inglesa em Campos do Jordão (SP) no último sábado (28). Durante a fuga, ele trocou tiros com policiais militares e foi atingido. Outras três pessoas, incluindo um soldado do Cavex, foram presas. Um adolescente foi detido.
Segundo o delegado Luiz Geraldo Ferreira Jr., responsável pelo inquérito, os suspeitos vão responder por roubo e resistência à prisão.
Assalto a residência
De acordo com a Polícia Civil, cinco homens armados, sendo os dois militares do Cavex e um adolescente, invadiram a casa por volta das 19h. Oito pessoas estavam no local e foram rendidas – antes, no entanto, uma delas conseguiu acionar a Polícia Militar.
saiba mais
Militar do Cavex é baleado em troca de tiros com PM durante assalto
Suspeito é baleado em perseguição policial na zona sul de São José, SP
As vítimas ficaram sob a mira das armas, enquanto os criminosos roubavam dinheiro, joias e eletrônicos. A quadrilha ainda estava no imóvel quando a polícia chegou e um dos militares resistiu à prisão. Ele atirou nos policiais, que revidaram e o atingiram. As vítimas não ficaram feridas.
Depois do cabo ser atingido, os suspeitos se renderam. O outro militar envolvido está preso no Exército. Com a quadrilha foram apreendidas três pistolas.
Cavex
O Cavex afirmou em nota que os militares são integrantes do Batalhão de Manutenção e Suprimento de Aviação do Exército, subordinado ao Cavex. O Comando de Aviação informou ainda que repudia condutas desta natureza e reforçou que o ato foi cometido fora do horário de serviço.
G1/montedo.com
Skip to content