Escolha uma Página
Belém terá Colégio Militar em janeiro
Primeiras 4 turmas vão funcionar no prédio da Escola de Governo
Belém vai ganhar o 13º Colégio Militar do Brasil de presente do Exército, em seu aniversário de 400 anos de fundação, com data da inauguração marcada precisamente para o dia 12 de janeiro de 2016. O colégio oferecerá os ensinos fundamental e médio para os púbicos militar e civil, segundo confirmou nesta segunda-feira o comandante militar do Norte, general de Exército Oswaldo de Jesus Ferreira.
“Por felicidade, neste aniversário de 400 anos de vida de Belém, a força terrestre presenteará a Cidade das Mangueiras com uma instituição de ensino de reconhecida qualidade, que com certeza ao longo dos anos servirá de referência, haja vista o que ocorre nos outros 12 colégios militares no sistema em que nós trabalhamos na área de ensino. É um excelente presente para Belém”, observou o general.
Ele afirmou que, a princípio, num trabalho conjunto com o Governo do Estado, o colégio militar funcionará no prédio da atual Escola de Governo, na avenida Almirante Barroso, ofertando, com uma mensalidade entre R$ 150 e R$ 200, as sete séries que compõem os ciclos completos dos ensinos fundamental (quatro séries) e médio (três séries).
Na data de inauguração, no entanto, o colégio oferecerá somente quatro turmas do primeiro ano do Ensino Fundamental, ou 6º ano. O projeto é instalar as demais séries ao longo dos próximos quatro anos. Segundo Ferreira, o colégio não vai nascer com todas as séries porque a demanda do corpo docente não permite. “Teremos a paciência de iniciar com o 6º ano, com um número de alunos que vamos definir esta semana. Serão, no mínimo, quatro turmas, com algo em torno de 120 alunos’’, frisou o comandante militar do Norte.
Ainda segundo o general, a própria sociedade, por meio de seus representantes, chamou o Exército para implantar o Colégio Militar na cidade. Ele revelou que desde 2011 o governador Simão Jatene, apoiado pelo senador Flexa Ribeiro, foi diretamente ao comando do Exército tratar do assunto.
Ele destacou que a Escola de Governo funciona exatamente em frente ao 2º Batalhão de Infantaria de Selva. “Quando tivemos a autorização do governador, vimos a localização e as instalações, vimos que nosso empreendimento passou a ter uma outra dimensão, ainda mais completa”, acrescentou. E se referiu à facilidade do uso compartilhado de diversas instalações, consideradas onerosas do ponto de vista da construção.
“Eu posso afiançar que nós temos os melhores meios que poderíamos ter: espaços pedagógicos ótimos e uma base física complementar, à disposição no Batalhão de Infantaria de Selva”, assegurou.
O LIBERAL/montedo.com
Skip to content