Escolha uma Página

Publicado originalmente em 18/7, as 1158h

Daciolo e Capitão Augusto na manifestação em frente ao Congresso
Demonstrando a preocupação da cúpula militar com a manifestação comandada pelo Deputado Cabo Daciolo (RJ) no último dia 30, em frente ao Congresso Nacional, o Comandante do Exército emitiu um documento interno endereçado a todos os comandantes de unidades da Força, sobre a participação de militares em movimentos reivindicatórios.

Lideranças
Sem citar nomes, o documento alerta sobre ‘algumas lideranças’, que têm tentado mobilizar ‘especialmente os praças’ para participar de manifestações que não seriam permitidas aos militares, por força de lei.
‘Caminho natural’
A nota cita o Estatuto dos Militares , que proíbe manifestações coletivas, sejam sobre atos de superiores, sejam de caráter reivindicatório ou político, e lembra também que tal conduta é considerada transgressão disciplinar, de acordo com o Regulamento Disciplinar do Exército. O Canal de Comando, diz o texto, é o caminho natural para que o militar apresente suas demandas aos superiores.
‘Nossos chefes estão preocupados’
Sem fornecer nenhum dado concreto, o texto afirma que a Força vem participando de negociações para que ‘aspirações, necessidades, e anseios’ dos militares sejam atendidos, particularmente na questão dos vencimentos. O próprio Comandante do Exército estaria acompanhando as tratativas, para garantir que os pleitos sejam alcançados, ‘no horizonte desejado’, seja lá o que isso signifique.
Ação de comando
A recomendação final do documento é para que os comandantes atuem para preservar a hierarquia e a disciplina, ‘valores mais caros à instituição’.
Esquecimento
Propositalmente, a nota omite que as recomendações e restrições são válidas apenas para militares da ativa, pois os da reserva têm pleno direito à livre manifestação, de acordo com a Lei no 7.524, de 17 de julho de 1986, que em seu artigo 1º diz o seguinte:

Respeitados os limites estabelecidos na lei civil, é facultado ao militar inativo, independentemente das disposições constantes dos Regulamentos Disciplinares das Forças Armadas, opinar livremente sobre assunto político, e externar pensamento e conceito ideológico, filosófico ou relativo à matéria pertinente ao interesse público.”

Leia também

Deputado vai promover manifestação de militares em frente ao Congresso

Concentração de militares em frente ao Congresso teve presença de representante da Defesa

Daciolo (esq.) e Guerra (de barba) na manifestação do dia 30

Defesa
Informações recebidas pelo blog dão conta de que haviam alguns militares da ativa na concentração de 30 de junho, o que é ilegal. 

Por outro lado, a presença de José Guerra no local,  representando o Ministro da Defesa, dá aval à manifestação, reforçado pelo fato de que Guerra reconheceu que “o deputado [Daciolo] é nosso interlocutor nessa causa…”




Audiência com Wagner
A reunião das lideranças com Jaques Wagner, que chegou a ser marcada e acabou adiada pela viagem do ministro aos EUA, deve ser reagendada para os próximos dias.
Pisando em ovos
O tom cauteloso da nota reflete a ‘sinuca de bico’ em que se encontra o Comando do Exército, pois qualquer ação disciplinar mais efetiva pode sinalizar para uma rota de colisão com a Defesa, o que – como atestam as medalhas não cassadas dos mensaleiros – é tudo que os altos coturnos não querem.
Skip to content