Escolha uma Página
208 litros de gasolina da Venezuela e R$ 48 mil foram apreendidos na ação.
Operação militar prendeu oito pessoas que foram levadas à Polícia Federal.

Ação militar ocorreu durante quatro dias nas fronteiras (Foto: Divulgação/ Exército)
Ação militar ocorreu durante quatro dias
(Foto: Divulgação/Exército)
Do G1 RR
Durante a ‘Operação Curaretinga VI’, concluída nesta sexta-feira (3), foram apreendidos dois carros, um caminhão, três embarcações, 208 litros de combustível provenientes da Venezuela, 26 botijas de gás, 2.200 unidades de desodorantes, mais de R$ 48 mil não declarados à Receita Federal (RF), uma balsa utilizada em garimpo ilegal, além das 181 mil peças de vestuário avaliadas em R$ 1, 3 mi apreendidas na quarta-feira (1º) com três homens que foram presos.
“Atingimos a meta da operação, embora a ação tenha durado pouco tempo [quatro dias]. As apreensões em destaque ocorreram nas fronteiras da Venezuela e Guiana. Ainda neste ano, outras operações devem acontecer”, disse o major Castro, do Exército.
A 1ª Brigada de Infantaria de Selva iniciou a ‘Operação Curaretinga VI’ na terça-feira (30). No decorrer da ação, foram feitas 902 revistas em veículos leves, 278 motocicletas, 40 caminhões, 22 ônibus, quatro embarcações e 99 revistas em pedestres e ciclistas, além de reconhecimentos e patrulhamentos fluviais e terrestres.
Segundo o major Castro, nesta quinta-feira (2) foi destruída uma pista de pouso clandestina no Rio Couto de Magalhães, afluente do rio Mucajaí, e cinco pessoas, que não tiveram os nomes revelados, foram presas e levada à Polícia Federal. “Provavelmente, tem a ver [a pista] com garimpo ilegal”, conta o militar.
Os militares ainda ofereceram Ações Cívico-Sociais (ACISO) no Posto de Saúde do bairro Santa Cecília, no Cantá, e em Mucajaí, e nas comunidades indígenas de Flexal e Mutum. Palestras sobre ingresso às Forças Armadas, atendimentos médicos e odontológicos e cortes de cabelo foram outros serviços assistenciais incluídos na atividade.
Operação
A ação militar buscou combater aos ilícitos transfronteiriços e ambientais como narcotráfico, contrabando e descaminho, tráfico de armas e munições, crimes ambientais, contrabando de veículos, imigração e garimpos ilegais.
O G1 entrou em contato com a assessoria de comunicação da Polícia Federal, mas a ligação não foi atendida.
G1/montedo.com
Skip to content