Escolha uma Página
Paulo Maluf recebeu informações sobre a saúde de Tancredo Neves
Deputado diz que votou contra as diretas a pedido de José Sarney.
Entrevista vai ao ar no sábado, às 21h (Foto: Globo/ Aldrin Luciano Gazio)
Entrevista foi ao ar no sábado, às 21h (Foto: Globo/ Aldrin Luciano Gazio)
Trinta anos depois, o ex-governador de São Paulo, Paulo Maluf revela cenas dos bastidores da última eleição indireta realizada para a Presidência da República: ele enfrentou o ex-governador de Minas, Tancredo Neves, no Colégio Eleitoral. Em entrevista ao Dossiê GloboNews, Maluf diz que teve acesso antecipado a informações confidenciais sobre problemas de saúde enfrentados por Tancredo Neves e foi aconselhado a usá-las na campanha, mas se negou. “Quero ganhar ganhando, não quero ganhar com os outros perdendo”, explica.
Paulo Maluf, que não votou a favor das eleições diretas, disse que se arrepende da decisão: “Se eu conhecesse a história futura, diria que me arrependo. Mas quem me pediu para votar contra as diretas – e você pode conferir com ele – foi o presidente do PDS, José Sarney. Vou contar uma coisa que ninguém sabe: o presidente do Senado, Moacyr Dalla, recebeu uma ligação telefônica de Tancredo Neves – que pediu que não fossem votadas as eleições diretas no Senado, já que ele, Tancredo, já tinha ganhado as indiretas…. Ou seja: quem não queria as diretas foi Tancredo Neves, foi José Sarney. Aquilo tudo foi uma armação, uma falsidade para eleger Tancredo e Sarney”.
Maluf é personagem de uma briga judicial que envolve uma das mais notórias figuras do regime militar: o general Newton Cruz, ex-chefe da agência central do Serviço Nacional de Informações, o SNI. Ele quer resolver, na justiça, uma polêmica: o general disse que Maluf pediu a ele que algo fosse feito para evitar a posse de Tancredo Neves na Presidência da República.
O General Newton Cruz era o comandante militar
do Planalto em 1985 (Foto: Carlos Namba)
Em entrevista a Geneton Mores Neto em 2010, o general falou sobre o encontro: “De repente, ele apareceu na minha casa, na residência do Comando Militar do Planalto. Eu sabia, o Brasil inteiro sabia que Tancredo ia ganhar. Ele sabia. Por isso, foi à minha casa. Conversou comigo, numa conversa de joão-sem-braço: que era preciso fazer alguma coisa, para evitar que Tancredo tomasse posse…”.
O deputado federal nega que tenha feito tal pedido. “Digo olho no olho que o general Newton Cruz – que estava completamente afastado da mídia – pregou uma grande mentira para poder aparecer: agrediu Paulo Maluf. Com todo respeito, general Newton Cruz: o senhor é um mentiroso!”. E completa: ”Quero ver o general condenado na Justiça”.
Paulo Maluf respondeu também a perguntas sobre as repetidas denúncias de superfaturamento em obras públicas quando era prefeito de São Paulo. Num momento de irritação, disse que o repórter Geneton Moraes Neto poderia ficar com todo o dinheiro que por acaso fosse encontrado em nome de Maluf no exterior.
A entrevista exclusiva com o ex-governador, ex-prefeito, ex-candidato à Presidência da República e atual deputado federal Paulo Maluf foi ao ar no ‘Dossiê GloboNews’ sábado, às 21h, na GloboNews. Assista.
GloboNews/montedo.com
Skip to content