Escolha uma Página
Castrinho negocia verba para o Colégio Militar com piada
O comediante Castrinho, ao centro, conversa com o ministro da Defesa Jaques Wagner, no aniversário do Colégio Militar do RJ/ Foto: Felipe Barra/Ascom/MD
O comediante Castrinho, ao centro, conversa com o ministro da Defesa Jaques Wagner, no aniversário do Colégio Militar do RJ/ Foto: Felipe Barra/Ascom/MD
O Colégio Militar do Rio de Janeiro comemorou seus 126 anos, nesta quarta-feira (06/05), com a presença do ministro da Defesa, Jaques Wagner, e do comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas. Teve ex-aluno que estranhou o aparato de segurança do ministro Wagner, que chegou cercado de 10 seguranças, além dos batedores. O ministro tentou romper essa aura de autoridade e foi cumprimentar vários grupos de ex-alunos. Jaques Wagner também deu vários autógrafos no livro comemorativo do aniversário do colégio, que agora conta com a maioria de alunos formada por mulheres.
O comediante Castrinho, ex-aluno, só de anunciar que ia contar uma piada, provocou risadas entre os militares. Mas, ao se aproximar do ministro, fez cara séria e pediu recursos para as obras de recuperação do CMRJ. O ministro cobrou: “Cadê a piada?” Castrinho respondeu: “Só depois que sair o dinheiro”. E o ministro: “Mas, quanto é?” O humorista retrucou: “Melhor o senhor deixar isso para depois”.
De saldo positivo ficou que o colégio vai mandar um projeto para o Ministério, a pedido de Wagner. A situação não está nada boa na instituição: devido ao corte de orçamento, o desfile dos alunos não contou com um dos seus pontos altos, que era a cavalaria. Aliás, nem mais cavalos o Colégio Militar tem, pois não há verba para manter os animais.
Lu Lacerda (iG)/montedo.com
Skip to content