Escolha uma Página
Tropa participou de treinamento para atuar no Complexo da Maré.
De Petrolina, serão enviados 138 militares.
Comando do 72 BIMTz em Petrolina (Foto: Amanda Franco/ G1)
Comando do 72º BIMTz em Petrolina (Foto: Amanda Franco/ G1)
Amanda Franco
Do G1 Petrolina
O som da corneta anunciava o início da solenidade de formação de 138 militares do 72ª Batalhão de Infantaria Motorizado do Exército (72º BIMTz) em Petrolina, no Sertão de Pernambuco. Eles foram escolhidos para a missão de paz no Complexo da Maré, na cidade do Rio de Janeiro-RJ e devem começar a embarcar a partir desta segunda-feira (9).
Os militares começaram a receber o treinamento ainda no final de dezembro e durante todo o mês de janeiro. “Fizemos questão de realizar esta formatura para nos despedir e desejar a todos boa sorte”, enfatizou o comandante do 72º BIMTz, coronel Rodolfo Celso Paiva Dias de Sá. A tropa do Exército Brasileiro tinha sido escalada para permanecer no Complexo da Maré até o final de 2014, mas, por pedido do Governo do Rio de Janeiro ao Ministério da Defesa, o prazo foi prorrogado até abril de 2015.
Leia também:

“Nós fomos incumbidos para substituir a 14ª Brigada de Infantaria Motorizada de Florianópolis (SC) que hoje se encontra lá na pacificação. Estamos, então, empregando a Brigada aqui do Nordeste que foi mobilizada para esta missão”, disse o coronel. O grupamento de Petrolina irá para o estado carioca junto os militares pernambucanos de Jaboatão dos Guararapes e de Garanhuns. Eles formarão a Força Tarefa Patriota.
Militares do Exército em Petrolina vão para o Compexo da Maré-RJ (Foto: Amanda Franco/ G1)
Militares do Exército em Petrolina vão para o Compexo da Maré-RJ (Foto: Amanda Franco/ G1)
Durante a formação, o sargento Benigno transmitiu aos militares escalados e seus familiares presentes palavras de força e fé. Para desejar um bom trabalho, alguns familiares participaram da solenidade, como a mãe do sargento Damasceno, Ana Cristina Damasceno. Ela não escondeu a aflição, mas disse estar muito orgulhosa com a missão que o filho recebeu. “É uma preocupação e ao mesmo tempo um orgulho em saber que eles estão defendendo a nossa pátria. É uma emoção muito grande, mas há também a expectativa deles irem e voltarem em paz”, afirmou Ana Cristina.
Familiares dizem estar com orgulho dos militares que vão para o Complexo da Maré-RJ (Foto: Amanda Franco/ G1)
Familiares dizem estar com orgulho dos militares
que vão para o Complexo da Maré-RJ
(Foto: Amanda Franco/ G1)
Ismael Silva do Nascimento, 18 anos, chegou cedo para ver o irmão, Emicarlos Manoel Carlos do Nacimento, na formatura militar antes de sua ida para o Complexo da Maré. “Estou sentindo muito orgulho de ele ter conseguido chegar até aqui. Agora é esperar a ida e a volta do mesmo jeito”, disse.
Preparo das tropas
Durante a formação, o coronel Paiva Dias também ressaltou a atuação de outros membros do Exército caso a Polícia Militar de Pernambuco entre em greve. “O Batalhão tem sido chamado de forma constante a atender demandas de emprego operacional e tenho a certeza que incumbiremos ambas as funções”, disse Paiva Dias.
G1/montedo.com
Skip to content