Escolha uma Página
“Facebook Warriors” (guerreiros do Facebook, em tradução livre) é o nome de um grupo criado pelas Forças Armadas britânicas que irá usar as redes sociais para levar a cabo campanhas de contrainformação.
Segundo o Financial Times, esta unidade foi batizada de 77º batalhão, uma espécie de homenagem ao original batalhão 77 britânico, que era uma unidade de guerrilha que atuou em Myanmar entre 1942 e 1945 e teve o general Orde Wingate como líder, que é considerado um dos pioneiros da moderna guerra não convencional.
Na prática, estes 1500 guerreiros do Facebook utilizarão táticas não violentas para combater os adversários e levá-los a agir da forma que os britânicos pretendem. Ou seja, quando iniciarem atividade em abril, usarão o Twitter e o Facebook para levar a cabo campanhas de contrainformação.
A Grã-Bretanha não será o primeiro país a investir desta forma nas redes sociais, já que, de acordo com o The Guardian, as forças israelitas recorreram a 30 websites diferentes de várias línguas durante a guerra na Faixa de Gaza para espalhar a sua mensagem e os terroristas da ISIS também costumam tirar proveito da Internet para recrutar novos elementos.
EXAMEINFORMÁTICA/montedo.blogspot.com
Skip to content