Escolha uma Página
Jovem de 18 anos foi preso com dois marroquinos a caminho da Síria
Membros da Frente al-Nusra, grupo extremista ligado à al-Qaeda, dirigem tanque durante combate contra forças do governo em Aleppo, na Síria – Fadi al-Halabi / AFP
O GLOBO / COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS
MADRI — Um brasileiro e dois marroquinos residentes na Catalunha foram detidos na Bulgária por suspeita de que iriam se unir ao Estado Islâmico na Síria, informou na sexta-feira o ministro do Interior catalão, Ramon Espadaler. Pelo menos 20 pessoas da província autônoma espanhola teriam viajado desde 2013 para o Oriente Médio com o mesmo objetivo.
Segundo as autoridades, os três foram presos na segunda-feira após três dias viajando a caminho da fronteira turca, de onde pretendiam chegar ao território sírio. Eles estavam sendo investigados desde junho depois que se descobriu que haviam iniciado um processo de radicalização islâmica e tinham enviado mensagens a favor da jihad.
O jovem brasileiro, cuja identidade não foi divulgada, morava em Monistrol de Montserrat e chegou a trabalhar em um hotel. Seus colegas, que têm 24 e 27 anos, viviam em Terrassa e Sabadell, nos arredores de Barcelona. Um deles tinha antecedentes criminais por roubo e estava desempregado. O outro fez cursos de carpintaria e tinha sido contratado para um emprego temporário.
As detenções são fruto de uma investigação da polícia catalã em colaboração com a polícia internacional. A Espanha emitiu um pedido de extradição para que os três sejam julgados por associação a uma organização terrorista, embora não tenham chegado a se unir efetivamente ao Estado Islâmico.
As autoridades afirmam ter informações suficientes para comprovar a intenção deles, embora os jovens tenham dito que estavam indo apenas passar férias na Síria, mesmo não tendo empregos fixos.
O Globo/montedo.com
Skip to content