Escolha uma Página
Exército e Icmbio investigam desmatamento em área de RO
Reserva Extrativista do Rio Ouro Preto tem 40 focos diagnosticados.
Icmbio deve investigar os casos e multa será a partir de R$ 5 mil.
Cerca de 40 focos foram constatados, mas 13 são considerados os maiores, acima de seis hectares (Foto: Dayanne Saldanha/G1)
Cerca de 40 focos foram constatados, mas 13 são considerados os maiores, acima de seis hectares (Foto: Dayanne Saldanha/G1)
Dayanne Saldanha
Do G1 RO
Mais de 40 focos de desmatamento foram encontrados dentro da Reserva Extrativista do Rio Ouro Preto, a cerca de 40 km de Guajará-Mirim, município a 330 quilômetros de Porto Velho durante um sobrevoo na manhã desta sexta-feira (21). Uma operação em conjunto entre o 6º Batalhão de Infantaria de Selva (BIS) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (Icmbio) mapeia as áreas que serão investigadas. As multas de dano à área preservada são a partir de R$ 5 mil.
A operação em conjunto com o Exército, Polícia Federal, Icmbio, FUNAI, IBAMA e Polícia Militar faz parte da operação Curaretinga que acontece no Acre, Rondônia e Sul do Amazonas. “Chamamos de operação Interagências, em cooperação, de acordo com as demandas de cada um dos órgãos”, explica o comandante do 6º Bis, coronel Reginaldo Vieira de Abreu.
A reserva existe há 24 anos e foi a primeira a ser criada em Rondônia. Com área de mais de 204 mil hectares, o Icmbio, através de satélite, localizou alguns focos de possíveis áreas desmatadas. Fazendo um sobrevoo na região, várias áreas devastadas, queimadas e até de pasto com criação de animais de grande porte foram encontrados no local. “Recebemos um comunicado de Brasília, fizemos um levantamento destes pontos e localizamos o desmatamento”, afirma o chefe da resex, Luciano Cerqueira.
Cerca de 40 focos foram constatados, mas 13 são considerados os maiores, acima de seis hectares, segundo Luciano. “É admissível em reserva extrativista que a pessoa que more lá tenha pequenas criações, como caprinos e suínos e pequenas roças, mas acima disso não é permitido. Não pode desmatar para fazer pasto. O valor estipulado em lei para o crime é a partir de R$ 5 mil.
Segundo o Icmbio, serão investigados quem são os responsáveis pelas áreas e multas serão aplicadas, pois não há autorização para o desmate. Acima de 1 hectare, a multa é de um montante de R$ 5 mil e dependendo de outras infrações, os valores são somados.
G1/montedo.com
Skip to content