Escolha uma Página
Brasil aprova condenação à Coreia do Norte
Resolução de comitê da ONU aponta abusos de regime; China e Rússia podem vetar aplicação
Kim Jong-un. Assembleia Geral da ONU aprovou resolução que abre precedente para que líder norte-coreano seja levado ao Tribunal de Haia Foto: KCNA / REUTERS
Ditador nortecoreano Kim Jong-un (KCNA / REUTERS)
GIULIANA VALLONE DE NOVA YORK
O comitê de Direitos Humanos da ONU aprovou nesta terça-feira (18) resolução que condena os abusos cometidos pelo governo da Coreia do Norte e pede que as violações sejam julgadas pelo Tribunal Penal Internacional.
O Brasil, que tem histórico de abstenções em resoluções similares, votou a favor do texto, apresentado pela União Europeia e pelo Japão.
O documento agora vai para votação na Assembleia Geral das Nações Unidas, o que deve ocorrer em dezembro.
Ao todo, foram 111 votos a favor, 19 contra e 55 abstenções. Entre os países que se posicionaram contra o texto estão China e Rússia, que têm poder de veto no Conselho de Segurança, o que pode prejudicar sua aplicação efetiva.
A resolução foi inspirada por um relatório de comissão das Nações Unidas publicado no início deste ano, que apontava que a situação dos direitos humanos na Coreia do Norte “ultrapassava todas as outras em duração, intensidade e horror.”
“O Brasil reconhece o progresso feito pela República Democrática Popular da Coreia, mas ainda há muito espaço para melhora”, diz o discurso de explicação de voto do Brasil, lido pelo embaixador-adjunto do país na ONU, Guilherme Patriota.
“O país continua profundamente preocupado com as conclusões deste relatório e de outros.”
A ONG Human Rights Watch comemorou o voto do Brasil. “Esperamos que o Brasil permaneça do lado das vítimas das graves violações, advogando para que a situação da Coreia do Norte seja encaminhada ao Tribunal Penal Internacional”, afirmou a diretora no país, Maria Laura Canineu.
FOLHA de SÃO PAULO, via Resenha do EB/montedo.com
Skip to content