Escolha uma Página
Turma de 1984 se reencontra para comemorar as amizades da infância e relembrar os bons momentos
Manuela Rolim
Uma amizade de 30 anos. É isso que a primeira turma do Colégio Militar de Brasília (CMB) comemorou ontem durante um churrasco na própria instituição de ensino. Com muitas recordações do passado, os cerca de 70 ex-alunos, que se formaram em 1984, brindaram a união com muita alegria e histórias para contar.
Nas mãos de um deles, um álbum de fotografia arrancava risadas e o sentimento de saudade era perceptível. Na noite de sexta-feira, os amigos de infância também se encontraram para a Formatura Geral do CMB, em pelotão destacado, e um jantar com os familiares.
Toda a comemoração contou ainda com a presença dos professores, o comandante à época, general do Exército Lessa, e os militares do atual comando do CMB. Além disso, ex-alunos que residem em outros estados do Brasil, como São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Minas Gerais, Pará e Amazonas, também vieram apenas para participar do encontro. Até um colega que atualmente mora nos Estados Unidos veio prestigiar a amizade de três décadas.
Segundo o servidor público Jorge Menezes, 49 anos, um dos organizadores dos eventos e também ex- aluno, a ideia de unir os amigos surgiu há dez anos com o objetivo de recuperar a amizade mais sincera que existe entre os homens, que é a construída na infância.
“Nossa turma foi pioneira. Temos muito orgulho da nossa amizade e queremos levar essa união para o resto das nossas vidas. Na época, formaram 140 alunos e, hoje, conseguimos reunir 70 pessoas. Essa amizade é tão especial que a cada cinco anos nos esforçamos para tentar reunir todo mundo de novo”, conta o servidor.
Recordações
Para o empresário Ricardo Pamplona, 47 anos, que mora no e Rio de Janeiro e veio para a capital reencontrar os companheiros de escola, a festa foi, inclusive, uma oportunidade de recuperar o álbum de fotografia que estava com o amigo.
“Emprestei esse álbum, que carrega todas as fotos da nossa história, para um amigo há 20 anos e ele nunca mais conseguiu me devolver. Hoje, além de matar a saudade, ainda consegui recuperar meu álbum e também a minha infância”, acrescenta Ricardo, ressaltando a importância de passar os valores de uma amizade verdadeira também para os filhos.
União de duas gerações
A comemoração dos 30 anos de amizade, além de satisfazer os ex-alunos, também emocionou as famílias, que puderam vivenciar um pouco da infância dos patriarcas. Assim aconteceu com o produtor musical Gabriel Renato Costa Silva, de 25 anos, filho do jornalista Mario Vinicius Costa da Silva, 49. Segundo Gabriel, presenciar a empolgação do pai ao rever os amigos de infância é contagiante.
“Gostaria muito de também manter uma relação de amizade intensa com os meus colegas de escola ou faculdade. O problema é que, atualmente, as relações são muito passageiras e instáveis. Admiro a perseverança deles”, completa.
Mario Vinicius concorda com o filho e ainda ressalta que quando todo o grupo está junto eles se sentem mais fortes para encarar os problemas.
“Nós nos encontramos como forma de agradecer também a formação que tivemos do Colégio Militar. Hoje, temos jornalistas, empresários, médicos, delegados e mais uma variedade de carreiras. Só temos motivos para festejar”, conclui o jornalista, lembrando que muitos colegas ainda têm a oportunidade de ter os filhos estudando na mesma instituição de ensino.
Jornal de Brasília/montedo.com
Skip to content