Escolha uma Página

Felipe Lima era militar do exército e pertencia ao 10º Grupo de Artilharia de Campanha de Selva (Foto: Arquivo Pessoal)

Por G1 | Para: CBN Foz 


O 10º Grupo de Artilharia de Campanha de Selva, do Exército Brasileiro em Boa Vista, finalizou o inquérito instaurado para apura apurar a morte do soldado Felipe Lima, de 18 anos, durante uma ação da Polícia Militar no dia 6 de junho. Nesta terça-feira (19), os autos serão encaminhados à Justiça Militar de Manaus, para que as ações sobre o caso tenham continuidade.
Por se tratar de uma investigação sigilosa, a assessoria de comunicação do Exército não informou se terão pessoas indiciadas ou em que circunstância ocorreu a morte do soldado. Caberá à Justiça Militar prosseguir com a ação. Durante o procedimento instaurado, sete pessoas foram ouvidas pelo Exército, entre elas os militares da Polícia Militar que estavam de serviço durante a ação que vitimou Felipe Lima.
Além disso, foram anexados ao inquérito o laudo cadavérico da morte do militar, a perícia realizada nos armamentos utilizados pelos policiais no dia da ação e o laudo de comprovação balística, que aponta de que arma saiu o tiro que atingiu o militar, o calibre da arma que realizou o disparo e outros quesitos técnicos.
A Delegacia Geral de Homicídios também investiga o caso. O G1 entrou em contato com a assessoria de comunicação da Secretaria de Segurança Pública (Sesp) para saber como andam os procedimentos instaurados, porém, até a publicação desta matéria não obteve resposta.
Na Polícia Militar, segundo nota enviada pela assessoria de comunicação, os policiais envolvidos na ocorrência continuam afastados de suas funções. “Ou seja, não estão trabalhando, e o inquérito aberto para apurar as circunstâncias do ocorrido ainda não tem conclusão. Tão logo os trabalhos sejam terminados, o resultado do inquérito será encaminhado à justiça militar”, informou a nota.
O Ministério Público, que pediu investigações à Polícia Militar em caráter de urgência para apurar a morte de Felipe Lima, até a publicação desta matéria não respondeu o e-mail enviado pelo G1 para saber como está o acompanhamento do órgão junto ao caso.

Leia também:
Roraima: soldado do Exército morre após levar tiro em ação da PMInquérito do Exército sobre morte de militar em RR deve sair em 14 dias

Para família do soldado morto, as investigações estão lentas. “Ainda essa semana vou ao MP verificar o que está acontecendo, pois até hoje não tivemos nenhum retorno sobre ‘o pé’ em que estão esses inquéritos instaurados. É angustiante essa demora. Mas não vamos desistir, queremos justiça”, declarou a mãe de Felipe Lima, Lindalva Lima.
Lembre o caso
Felipe Lima morreu após ser atingido por um tiro durante um acompanhamento tático da Polícia Militar, na madrugada do dia 6 de junho. Segundo informações do major Arcanjo, coordenador de operações da PM, o caso ocorreu na Rua Cerejo Cruz, no Centro de Boa Vista. O pai do jovem relatou que a causa da morte foi um tiro na altura do pescoço, conforme laudo do Instituto Médico Legal (IML).
CBN Foz/montedo.com
Skip to content