Escolha uma Página
Esta postagem vai permanecer aqui por uma semana. Colabore nesta campanha!

Mobilização para ajudar militar de MS ganha país
A fé move montanhas e a amizade também. Em Campo Grande, amigos do militar do Exército Michel Maruyama se mobilizam em uma campanha para o cadastro de medula óssea. Com 31 anos, o militar luta contra uma leucemia e um transplante de medula pode curar a doença. A mobilização virtual ganhou proporção nacional e até internacional. Militares e amigos estarão em hemocentros para se cadastrarem como doadores amanhã (19) em vários pontos do Brasil. A campanha chegou até famosos e atletas, como o o zagueiro da Seleção Brasileira, David Luiz que apoia a campanha. Ele chegou a divulgar um vídeo para incentivar a doação.
A assessora jurídica Fabíola Shimabukuro, amiga de Michel, mora em Campo Grande. Ela conta ao Diário Digital que o conheceu nos tempos de escola e é uma grande amiga da família do jovem. “Nos conhecemos na escola, sou muito amiga da irmã dele, por isso também estou incentivando e pedindo para que meus amigos façam o cadastro para doação”, fala. Ela também conta com ajuda de colegas de trabalho, que se sensibilizaram com a luta do militar.

Clique aqui, para acessar a lista de Hemocentros no Brasil inteiro.

Página do Facebook do Capitão Michel.

“Estamos compartilhando a campanha no Facebook, no celular e divulgando para conseguir doadores para ajudar ele. Estamos muito confiantes de que a vitória vai chegar”, fala Fabíola.

No próximo sábado (19),a família de Michel, que hoje reside em Brasília, realiza uma campanha nos hemocentros de Brasília para aumentar o número de doadores. Também em Campo Grande, amigos e familiares realizam a campanha no banco de sangue da Santa Casa. A campanha de Michel também gerou várias ações no Exército, no Rio de Janeiro, Manaus, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Pará, além de manifestações de apoio de militares realizando cursos do exterior no Fort Sill, em Oklahoma e no Fort Leonard Wood, no Estado do Missouri, nos Estados Unidos.
A irmã de Michel, Cristiane Maruyama, por telefone ao Diário Digital conta que passado o impacto forte da notícia sobre o diagnóstico de leucemia, as angústias dão espaço para um sentimento maior de luta pela vida e solidariedade. “O Michel está reagindo bem ao tratamento e temos focado nossas forças em mobilizar as pessoas para o cadastramento como doadores de medula. Essa campanha toda, o suporte que estamos recebendo de amigos e familiares, renovam as nossas energias diariamente. É a luta pela cura, pela vida do Michel, potencializada pela possibilidade de também ajudarmos outras pessoas que estão passando por um problema com o dele. Estamos confiantes em Deus”, diz.
Criada no dia 6 de junho deste ano, a página da campanha para ajudar Michel no Facebook, já tem 1.280 mil curtidas, com alcance das publicações de mais de 75 mil pessoas. A foto principal da campanha já tem 391 curtidas e 864 compartilhamentos.
A divulgação foi tanta, que a campanha chegou ao conhecimento de famosos. O jogador da seleção brasileira, Davi Luiz chegou a gravar um vídeo, onde ele manda forças a Michel e pede que as pessoas doem. “O Michel infelizmente está com leucemia, ele precisa dessas doações como inúmeras pessoas que também precisam no nosso país. É uma doação simples de medula óssea, mas muitas vezes as pessoas não entendem e não sabem como ajudar”, fala o jogador no vídeo.
O Comando da 5ª Região Militar – 5ª Divisão de Exército sediado no Comando Militar do Sul (CMS) estará realizando a divulgação da campanha de incentivo a doação de medula óssea no âmbito das Organizações Militares dos Estados do Paraná e Santa Catarina e o Centro de Comunicação Social do Exército (CComSEx), sediado em Brasília, está preparando uma campanha institucional para ser divulgada em todas as Organizações Militares do país.
Michel ingressou no exército com 16 anos, cursou a Academia Militar das Agulhas Negras – AMAN, foi atleta de Pentatlo Moderno do Exército, Paraquedista e serviu na Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti em 2008.
No dia 21 de março deste ano, após um quadro de fadiga e anemia grave foi diagnosticado com Leucemia Mieloide Aguda (LMA). Ele iniciou o tratamento quimioterápico no Hospital Militar de Curitiba (HGeC), onde já realizou três ciclos de quimioterapia.
Após alguns exames específicos teve indicação médica para a realização do Transplante de Medula Óssea (TMO) como forma de consolidação da cura. O estado de saúde atual do Michel é estável e, quanto antes o transplante puder ser feito, maiores e melhores serão as chances de sucesso do tratamento.
DIÁRIO DIGITAL/montedo.com
Skip to content