Escolha uma Página
O grupo vai reforçar a segurança no estado para garantir o clima de tranquilidade durante os jogos da Copa do Mundo
Os militares vão desembarcar na Base Naval de Aratu, às 9h, em um navio vindo do Rio de Janeiro
Redação iBahia
Faltando menos de um mês para o início da Copa do Mundo da Fifa Brasil 2014, militares da Marinha começam a desembarcar na Bahia já nesta segunda-feira (19). O grupo vai reforçar a segurança no estado e se reunir às autoridades locais para garantir o clima de tranquilidade durante os jogos do mundial .
O grupo de militares vão [vai] desembarcar na Base Naval de Aratu, às 9h, em um navio vindo do Rio de Janeiro, que vai trazer 16 veículos, entre caminhões, ambulância e motocicletas, armamentos e dois cães farejadores.
A Força Naval também vai patrulhar a orla marítima da capital baiana e o interior da Bahia de todos, com os 650 homens da Marinha, que irão utilizar uma fragata como um helicóptero UH-12 (Esquilo) embarcado, uma corveta, dois navios-patrulha, dois navios-varredores, um aviso-de-patrulha e dez embarcações de Inspeção Naval da Capitania dos Portos. A ação vai combater ameaças vindas do mar e de rios e a fiscalizar embarcações suspeitas.
O grupo vai reforçar a segurança no estado para garantir o clima de tranquilidade durante os jogos da Copa do Mundo
Além do efetivo da Força Nacional, 135 militares treinados estarão empenhados em ações que exigem um treinamento específico como a defesa contra ameaças químicas, biológicas, radiológicas e nucleares. O grupo vai fiscalizar os estádios, centros de treinamento, aeroporto, base aérea e comboios das delegações oficiais para assegurar que não haja material suspeito que coloque em risco a vida das pessoas.
O estado vai contar com o trabalho de outros militares especializados em atuar no patrulhamento com helicópteros e combate a ações terroristas, treinados para lidar com situações extremas, como desarme de bombas ou armas químicas. O centro vai contar com viaturas, um helicóptero Super Puma e equipamentos especiais para varreduras das estruturas estratégicas.
Ao todo, serão 2.300 militares das Forças Armadas virão para o estado e vão discutir em quatro áreas específicas de segurança através das Forças Naval e Terrestre e dos Centros de Coordenação Tático Integrado e de Operações Aéreas. Sendo coordenado pelo Comando do 2º Distrito Naval, as tropas das Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica) vão trabalhar de forma integrada com as forças das polícias Militar, Civil, Rodoviária, Federal, além de representantes da Secretária de Segurança Pública (SSP).
iBahia/montedo.com
Skip to content