Escolha uma Página
Militar do Exército supostamente envolvido em onda de assaltos é entregue à polícia em Dourados
Dourados (MS) – No final da tarde desta terça-feira (01), um militar do Exército brasileiro se juntou ao grupo que supostamente estaria provocando a onda de assaltos pela cidade de Dourados. O militar foi levado para 1ª Delegacia conduzido por uma equipe da PE (Polícia do Exército).
Investigações feitas por policiais do SIG (Serviço de Investigações Gerais) indicam que o militar seria o proprietário da motocicleta Yamaha Lander de cor azul, que juntamente com a ‘famosa’ Honda Titan de cor preta, seria utilizada pelos assaltantes durante as ações criminosas.
Ainda segundo o SIG, um assalto realizado hoje em uma garagem no bairro Água Boa rendou aos meliantes R$ 2.500, porém, R$ 1.000 já foram recuperados. Além das motocicletas, a polícia apreendeu um revólver calibre 38.
Dos seis suspeitos detidos, um já foi ouvido e liberado pelo delegado.
Delegado do SIG acredita que quadrilha tenha praticado 20 assaltos em Dourados
As investigações do SIG da Polícia Civil conduzidas pelo delegado Adilson Stiguivitis revelam que a quadrilha conhecida como “dupla da moto preta” pode ter praticado pelo menos 20 assaltos em Dourados. Cinco jovens foram presos nesta terça-feira (1) acusados de participação nos crimes.
No fim da tarde de hoje a polícia deu detalhes sobre os acusados, que foram autuados em flagrante pela prática de roubo e formação de quadrilha. Foram presos Jeferson Fernandes da Silva, de 23 anos, morador no Canaã I e dono de um lava-rápido na Rua Coronel Ponciano, na Vila Industrial; Odair dos Santos Lucas, de 22 anos, residente no Jardim Caimã; Juliano da Silva Gomes, de 21 anos, que mora no Canaã I; Jean Carlos Marcondes Posca, de 20 anos, que reside no Água Boa; e o soldado do Exército Felipe Bernal, de 20 anos, morador na Vila Popular.
De acordo com a Polícia Civil, com eles foram apreendidos um revólver calibre 38 (utilizado nos assaltos) seis aparelhos de telefone celular (de procedência não esclarecida) e aproximadamente R$ 1.400,00 em espécie. Eles confessaram ter praticado sete roubos em Dourados. As vítimas foram mercados, casas lotéricas, empresa de pague fácil e uma garagem de automóveis. Apenas o militar do Exército nega participação nos crimes.
Mas a polícia contesta e aponta que todos têm participação nos crimes. As autoridades policiais dizem ainda que o número de crimes pode passar de 20.
Conforme o delegado Adilson Stiguivitis, Jeferson Fernandes da Silva cedia seu lava-rápido para reuniões, oportunidades nas quais os crimes eram planejados e em seguida o dinheiro dos crimes dividido. Também nesse local ficava escondida a arma utilizada nos assaltos, um revólver calibre 38 que foi apreendido durante a operação policial.
Ainda segundo a polícia, Juliano da Silva Gomes pilotava as motos utilizadas nos crimes. E Odair dos Santos Lucas era o responsável por invadir os estabelecimentos e praticar os roubos. O delegado o aponta como um indivíduo muito violento.
O delegado Adilson Stiguivitis informou ainda que Jean Carlos Marcondes Posca é dono de uma moto de cor preta que era emprestada para a prática dos roubos. Ele também tinha a responsabilidade de sondar as vítimas, o que fazia ao visitar os locais a serem assaltados um dia antes ou no dia do crime.
A polícia revelou que o militar do Exército, Felipe Bernal, é proprietário de uma moto Lander de cor azul, que também era utilizada nos assaltos. O acusado nega participação nos crimes e alega que apenas emprestava sua moto aos amigos sem ter conhecimento do uso feito pelos mesmos.
De todos os acusados, apenas o militar Bernal não está detido na Delegacia do 1º Distrito Policial. Ele foi encaminhado para o presídio militar, nas dependências do Exército Brasileiro. Jeferson, Odair, Juliano e Jean estão no 1º DP.
Fátima News/montedo.com
Skip to content