Escolha uma Página
Com o apoio de vários órgãos, Exército reforça fiscalização fronteiriça.
Operação permanecerá enquanto houver demanda.

Natacha Portal
Do G1 RR
Com o objetivo de combater qualquer tipo de ilícito transfronteiriço, o Exército Brasileiro inicia nesta segunda-feira (24) a operação ‘Curaretinga IV’. A proposta é intensificar a presença de militares e a fiscalização na região de fronteira. A Operação conta com o apoio da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar, Ministério da Agricultura, Pesca e Abastecimento, Ibama e Agência Brasileira de Inteligência.
A operação, desencadeada pela 1ª Brigada de Infantaria de Selva de Roraima, segue orientações do serviço de inteligência e conta com a localização exata de onde ocorre a maioria dos delitos. Operações táticas, como patrulhas a pé, aeromóveis e fluviais, operações especiais, além de atividades logísticas e de comunicações serão feitas pelas equipes.
“Nós teremos cerca de 300 homens participando da Operação. Estamos seguindo também a Lei Complementar 136, que diz que o Exército tem que patrulhar a área de fronteira, então a gente associa o útil ao agradável”, declarou o major Rodrigo Luiz.
Para cessar a prática de crimes como garimpo ilegal, narcotáfico, descaminho de combustível, biopirataria, imigração ilegal, contrabando e crimes ambientais, cerca de dois mil quilômetros de fronteira entre Venezuela e Guiana terão vigilância intensificada.
Não há prazo definido para o encerramento da Operação. Conforme informou o major, as equipes continuarão em campo enquanto houver demanda.
G1/montedo.com
Skip to content