Escolha uma Página
Militares estão em bases de segurança perto de Una, Buerarema e Ilhéus.
Prazo inicial de retirada seria nesta sexta-feira (14), mas será prorrogado.

Do G1 BA
As tropas do Exército vão continuar na área de conflito por terras entre índios e produtores rurais na região de Una, Buerarema e Ilhéus, no sul da Bahia, segundo informações da assessoria de imprensa em Salvador obtidas nesta sexta-feira (14).
Conforme publicado no Diário Oficial da União (DOU) no início da missão, as tropas ficariam na região somente até esta sexta-feira (14). A permanência da tropa vai ser publicada no DOU.
Uma parte das Forças Armadas que ocupava três bases de segurança deixou a região nesta semana. A quantidade da tropa que retorna da Bahia não foi informada.
As equipes foram encaminhadas à região em 14 de fevereiro, quando o governador Jaques Wagner recorreu à Garantia da Lei e Ordem (GLO) e passou ao governo federal a responsabilidade pela segurança pública na área do conflito.
Em fevereiro deste ano, cerca de 700 soldados desembarcaram na região de Buerarema para reforço da segurança, que estava sendo realizada pela Força Nacional.

Leia também:
Tropa do Exército chega ao sul da Bahia para atuar em conflito entre fazendeiros e índios

Bahia: Parte das Forças Armadas deixa base de segurança em região de conflito

Área de conflito
A localidade conhecida como Serra do Padeiro, entre Buerarema, Una e Ilhéus, é alvo de disputa entre índios e produtores rurais.
De acordo com a Fundação Nacional do Índio (Funai), indígenas estão ocupando fazendas na Terra Indígena Tupinambá de Olivença, que pertence aos índios Tupinambás.
O Conselho Indigenista Missionário (Cimi) afirma que 300 indígenas Tupinambás participam das ações de ocupação das fazendas, que ficam em uma área de 47.376 hectares. Segundo o Cimi, a área foi reconhecida pela Funai e o processo estaria parado no Ministério da Justiça, o que teria motivado a ocupação das terras.
G1/montedo.com
Skip to content