Escolha uma Página
aguaC-ntaminada (Foto: reproducaotv)
Fantástico denunciou contaminação de água
entregue no estado (Foto: Reprodução/TV Globo)
12/12/13

Vigilância Sanitária suspende entrega de água pelo Exército em Alagoas

Todos os 239 carros da operação carro-pipa têm que apresentar nota fiscal.

Determinação passa a valer a partir desta quinta-feira (12)





Cau Rodrigues
Do G1 AL
A Vigilância Sanitária Estadual (Visa) suspendeu, por determinação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a entrega de água para o interior de Alagoas por meio da Operação Carro-Pipa, do Exército Brasileiro. A informação foi confirmada pelo órgão estadual e também pela assessoria do Exército. A medida já passa a valer a apartir desta quinta-feira (12).
Segundo informações da Vigilância Sanitária, os 239 veículos contratados pelo Exército tiveram o alvará suspenso após vistoria realizada entre os dias 2 de outubro e 29 de novembro. Os motoristas destes veículos terão que procurar o posto de atendimento do órgão, que se encontra no município de Santana do Ipanema, para apresentar a nota fiscal que comprove a compra do tanque.
“O problema é somente a nota. Eles têm que nos apresentar essa comprovação para sabermos se o tanque não está sendo reutilizado. Quem estiver com a documentação ok será liberado”, esclarece o técnico da Visa, Ebenezer Peixoto.
A assessoria de Comunicação do Exército informou que acatou a determinação da Anvisa e que está buscando medidas provisórias para que a população não seja penalizada com a suspensão.

Leia também:
Operação- Pipa: reportagem denuncia fraudes na distribuição de água coordenada pelo Exército no sertão nordestino

Determinação judicial
Na última sexta-feira (6), a juíza Isabelle Coutinho Dantas, da 3ª Vara da Comarca de Palmeira dos Índios, já havia suspendido o fornecimento de água pelos carros-pipa que possuem tanques anteriormente utilizados para armazenamento de combustíveis em Palmeira dos Índios e Estrela de Alagoas.
A decisão determina ainda a imediata análise das águas da rede de abastecimento da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) distribuída à população nestes dois municípios. Além disso, a Casal e os dois municípios acima citados deveriam divulgar por meio dos veículos de comunicação do estado e municípios envolvidos, que a água fornecida para a população dessas cidades está imprópria para consumo humano e quais são os cuidados que os consumidores precisam ter para não adquirirem Doenças Diarréicas Agudas (DDA).
Nova vistoria
Os carros-pipa que realizam o abastecimento alternativo de água no interior de Alagoas deverão passar por uma nova inspeção. A decisão foi tomada em uma reunião entre representantes do Instituto do Meio Ambiente (Ima), Secretaria de Recursos Hídricos, Vigilância Sanitária Estadual, Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Alagoas (Arsal) e do Ministério Público Federal (MPF), na última sexta-feira (06).
“A Vigilâcia Sanitária e o Exército vão fazer uma nova vistoria com o Inmetro para saber se passou alguma irregularidade. A Defesa Civil do Estado também vai fiscalizar os caminhões que prestam serviços ao programa do governo “Água é Vida”, afirma a procuradora de Justiça, Micheline Tenório.
G1/montedo.com
Skip to content