Escolha uma Página
Jonas era soldado do Exército, mas praticava assaltos nas horas
em que estava de folga FOTO: REPRODUÇÃO
Militar suspeito de roubos anteriores
A Polícia Civil investiga a suposta participação do soldado do Exército, morto durante um assalto a um posto de combustível em Maranguape, em outros crimes anteriores contra estabelecimentos comerciais na Capital.
O soldado Jonas Sousa Oliveira, 19, que prestava o Serviço Militar Obrigatório do 23º Batalhão de Caçadores, em Fortaleza, foi morto, na noite de terça-feira passada, por um cliente do posto, que reagiu no momento em que o roubo era praticado.
O soldado, que morava na Vila Peri, teria agindo com um comparsa, que fugiu depois do crime. No local do crime, a Polícia apreendeu o revólver calibre 38, que estava ao lado do corpo do militar. Jonas também é suspeito de assaltar, sozinho, uma fábrica de confecções localizada no Henrique Jorge, de onde foram levados 25 mil em espécie. Este roubo teria acontecido na semana passada.

Leia também:
Soldado do Exército morre após praticar assalto no Ceará

Comparsa
A Polícia Civil também acredita que, nas últimas semanas, o soldado havia praticado outros assaltos. O comparsa que fugiu na motocicleta, levando o dinheiro do ataque ao posto, ainda foi até a casa da vítima e informou para a mãe dele que o militar havia sido assassinado.
O proprietário do posto assaltado (identidade preservada), disse que a ação criminosa não foi filmada pois as câmeras de segurança estavam em manutenção. Já as investigações sobre autoria da morte do soldado ficaram à cargo da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Não há informações sobre a identificação do cliente que atirou contra os ladrões.
Diário do Nordeste/montedo.com
Skip to content