Escolha uma Página
Delcídio diz que Congresso garantirá recursos para implantar o SISFRON
O senador Delcídio do Amaral (PT/MS) assegura que o Congresso Nacional vai garantir os recursos necessários para a implantação, em sua totalidade, do Sistema de Monitoramento de Fronteiras (SISFRON), que oferecerá mais segurança ao país a partir de um rígido controle das regiões de divisa do Brasil com os países sul-americanos.
“Nós , no Senado e na Câmara Federal, estamos alinhados para garantir um orçamento adequado as necessidades do Exército , da Marinha e da Aeronáutica , para que as Forças Armadas tenham condições de cumprir seu papel cidadão. O SISFRON é um projeto grandioso, orçado em R$ 12 bilhões, e é a mais importante iniciativa do governo federal na área de segurança e defesa nacional nos últimos tempos. Conseguimos incluí-lo no PAC ( Programa de Aceleração do Crescimento) e não tenho dúvida de que o Orçamento da União de 2014, que votaremos até dezembro, vai contemplá-lo com os recursos necessários à sua plena execução, o mesmo acontecendo nos anos posteriores”, afirmou o senador, durante debate promovido pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado nesta sexta-feira, 8 de novembro , no Centro de Convenções do Pantanal, em Corumbá, fronteira de Mato Grosso do Sul com a Bolívia.

Leia também:
Sisfron: projeto piloto começa a ser implantado

O general Antonino dos Santos Guerra Neto, comandante do Centro de Comunicações e Guerra Eletrônica do Exército, responsável pela implantação do sistema, disse que o SISFRON é fundamental para garantir um país melhor.
“Dados de uma pesquisa do IPEA revelam que o prejuízo causado pela violência ao país chega a 5% do Produto Interno Bruto, ou seja, R$ 224 bilhões/ ano. Além disso, temos aproximadamente 330 mil viciados em crack nas grandes cidades, uma droga que não é produzida no Brasil. Outro dado preocupante : 22 % dos detentos que cumprem pena nos nossos presídios foram condenados por tráfico de entorpecentes. Tudo isso tem que ser revertido e o SISFRON é a contribuição que as Forças Armadas estão dando para a luta pela redução do consumo de drogas, o combate ao tráfico e a criminalidade, que é a verdadeira guerra que o pais precisa enfrentar”, afirmou o general.
Santos Guerra fez questão de agradecer a iniciativa de Delcídio de promover o debate e esclarecer a sociedade sobre o SISFRON.
“Esse é um projeto que busca a colaboração de todas as forças de segurança e dos diferentes segmentos da sociedade. Na medida em que promove um debate como esse o senador se engaja na nossa luta. Ele diz que é um soldado do SISFRON e nós, por nossa parte, somos soldados dele e de todos os que contribuem para o sucesso do projeto”, argumentou.
Delcídio quer o envolvimento de todos na discussão e na implantação do SISFRON.
“Poucos são os países que têm uma fronteira desse tamanho, e em boa parte, fronteira seca, que exige um trabalho árduo de todas as forças de segurança, o Exército, a Marinha, a Aeronáutica, a Polícia Federal , a Policia Rodoviária Federal e, no âmbito do estado, as policias Civil e Militar. O SISFRON é um grande desafio para o Brasil e para as nossas empresas, especialmente na área de tecnologia. É um trabalho difícil, complexo que, necessariamente o Brasil precisa realizar. Esse é um projeto desenvolvido pelos militares, que está se tornando realidade e nós temos que nos mobilizar, divulgar isso, especialmente aqui em Mato Grosso do Sul , que foi o estado escolhido pelo governo para o piloto de implantação no Brasil. Vamos fazer uma grande campanha de divulgação para mostrar o que é o SISFRON e buscar o envolvimento de toda a sociedade”, ressaltou.
O prefeito Paulo Duarte destacou a importância do SISFRON para Corumbá e toda a região da fronteira com a Bolívia.
“Eu aposto no sucesso do projeto, especialmente porque ele é um investimento na inteligência humana, com um olhar diferenciado que o país passa a ter pelas cidades de fronteira. Nós aqui temos uma realidade peculiar e diferente.
Precisamos ser tratados de forma diferente, não só na questão da segurança, mas integrando todos os órgãos públicos para melhorar cada vez mais a nossa região. Eu não tenho dúvida que o SISFRON vai nos ajudar bastante”, acredita o prefeito.
O governo federal assegura que o SISFRON contribuirá para a redução dos crimes na faixa de fronteira,além do aumento da capacitação, sustentabilidade e autonomia da base industrial de defesa do país. O sistema é baseado em uma rede de sensores colocados sobre a linha de fronteira, interligada a sistemas de comando e controle, que, por sua vez, estarão interligados às unidades operacionais com capacidade de dar resposta, em tempo real, aos problemas detectados.
Estiveram também presentes ao debate em Corumbá autoridades militares, os prefeitos de Ladário, José Antonio Assad e Farias, e Anastácio, Douglas Figueiredo, presidente da Associação Sul-mato-grossense de municípios, além de vereadores, secretários municipais e lideranças políticas da região.
Correio de Corumbá/montedo.com
Skip to content