Escolha uma Página
A base naval de Millington acolhe mais de 7 mil funcionários e militares.
A base naval de Millington acolhe mais de 7 mil funcionários e militares.
http://millingtonchamber.com
Um soldado da Guarda nacional norte-americana abriu fogo contra seus colegas nessa quinta-feira, 24 de outubro, na base naval de Millington, no Tenessee. Pelo menos duas pessoas ficaram feridas e o atirador foi detido pelas autoridades. O episódio acontece um mês após o tiroteio que resultou na morte de 13 pessoas em uma base militar de Washington.
O tiroteio começou após uma briga entre três homens na zona de escritórios da base naval. Mais de 7500 civis e militares trabalham no local. Os funcionários receberam ordem de não deixar seus postos durante cerca de uma hora por medida de segurança.
Segundo o porta-voz da Marinha, Patrick Foughty, o atirador era membro da Guarda nacional. O autor dos disparos, que não teve sua identidade revelada, foi detido às 14h10 no horário local. Os dois feridos foram levados para um hospital e não correm risco de vida.
O incidente acontece pouco mais de um mês após um tiroteio que resultou na morte de 13 pessoas em um prédio de escritórios da Marinha em Washington. O crime foi cometido por Aaron Alexis, um prestador de serviços da Defesa, que abriu fogo contra os militares.
O episódio de 16 de setembro fez com que o Pentágono revisse seus procedimentos de acesso às zonas militares. Principalmente após a investigação ter comprovado que o atirador de Washington sofria de distúrbios comportamentais e psiquiátricos que não haviam sido detectados durante os controles realizados para que ele pudesse trabalhar no local.
rfi/montedo.com
Skip to content