Escolha uma Página
FAB aposenta frota de aviões Boeing 707, incluindo ‘ex-sucatão’ de FHC
Com 27 anos de atividade, aeronaves KC-137 foram desativadas em solenidade na Base Aérea do Rio de Janeiro
Uma das aeronaves aposentadas nesta quinta-feira já serviu à Presidência da República, e chegou a ser apelidada de "sucatão" durante o governo FHC Foto: FAB / Divulgação
Uma das aeronaves aposentadas nesta quinta-feira já serviu à Presidência da República, e chegou a ser apelidada de “sucatão” durante o governo FHC Foto: FAB / Divulgação
A Força Aérea Brasileira (FAB) deu baixa nesta quinta-feira de sua frota oficial a quatro aviões KC-137, como eram conhecidas as aeronaves Boeing 707-345C-H adaptadas para fins militares e utilizadas como avião presidencial, para o transporte de tropas e para o abastecimento, em voo, de outras aeronaves. Entre as aeronaves desativadas está a de prefixo FAB-2401, que serviu como aeronave oficial da Presidência até 2005, e ficou conhecida como “sucatão” durante o governo de Fernando Henrique Cardoso.
“Após 27 anos de atividade chegou a hora de aposentar os aviões que levaram a Força Aérea Brasileira a todo o mundo”, explicou a FAB em comunicado divulgado nesta quinta-feira. A aposentadoria foi oficializada em uma cerimônia na Base Aérea do Rio de Janeiro.
Os quatro aviões foram adquiridos pela FAB entre 1986 e 1987, e pertenciam antes à Varig, que os utilizara anteriormente para voos comerciais. As aeronaves foram transformadas em aparelhos para usos militares em Wichita (Texas) pela Boeing Military Aircraft Company.
As remodelações tornaram possível o transporte carga e tropas, assim como o fornecimento de combustível para outros aviões. Segundo a FAB, essas aeronaves foram fundamentais em missões humanitárias e científicas, no resgate de brasileiros vítimas de guerras e catástrofes, e no transporte de material e tropas para as operações de paz da ONU com participação brasileira em países como Haiti, Angola e Timor Leste.
Com capacidade para transportar até 90 mil litros de combustível, os aviões eram usados para abastecer em voo os caças F-5EM, F-2000 Mirage e A1.
O “sucatão” foi utilizado pela Presidência entre 1986 e 2005, quando, após um incêndio em uma turbina, foi substituído pelo atual Airbus A319CJ, designado VC1A pela FAB. Desde então, vinha sendo utilizado como aeronave de abastecimento aéreo. “A idade das aeronaves começou a se refletir nos altos custos de manutenção, inclusive pelo excessivo consumo de combustível, e pelo barulho, que está acima dos níveis permitidos pela maioria dos aeroportos”, explicou a nota da FAB.

Leia também:
Avião que traria militares brasileiros do Haiti sofre acidente ao decolar

Haiti:após o acidente, ‘operação de guerra’ retira ‘Sucatão’ da pista do aeroporto em Porto Príncipe

Acidente no Haiti
Em maio deste ano, uma das aeronaves aposentadas nesta quinta-feira sofreu um acidente no Haiti, após sair da pista do aeroporto de Porto Príncipe quando partia com destino a Manaus (AM). Na época, a FAB informou que o KC-137 teve um problema técnico durante a decolagem. Estavam a bordo 12 tripulantes e 131 passageiros, todos militares do contigente da missão de paz no Haiti. Ninguém ficou ferido.
O avião modelo Boeing 707, de matrícula KC-137, pousou de barriga após um problema em uma das turbinas, em Porto Príncipe (Haiti)
O avião pousou de barriga após um problema em uma das turbinas, em Porto Príncipe (Haiti), em 26/5 (Renato Machado/Folhapress_
Terra/montedo.com
Skip to content