Escolha uma Página
Operação Laçador
“A manobra é fundamental para adestramento técnico”, afirma ministro em Porto Alegre
Amorim veio conhecer o Centro de Coordenação e Controle da Operação Laçador
Foto: Ronaldo Bernardi, Agência RBS  – edição: montedo.com
Humberto Trezzi
O ministro da Defesa, Celso Amorim, passa o dia de hoje em Porto Alegre. Ele supervisiona a Operação Laçador, manobra que reúne 8 mil militares nos três estados do Sul do Brasil.
Amorim veio conhecer o Centro de Coordenação e Controle da Operação Laçador, montado no Quartel-General do Comando Militar do Sul (CMS), na Rua da Praia, coração de Porto Alegre. É um local em que as Forças Armadas, por meio de computadores, controlam todos os passos dos 8 mil militares envolvidos na manobra.
— A manobra é fundamental para adestramento técnico e para mostrar pontos vulneráveis de nosso território. É no conhecimento desses locais e de possíveis falhas que as Forças Armadas se preparam para a defesa do país. O entrosamento entre a Aeronáutica, Marinha e Exército resulta, ainda, em economia de meios — analisa Amorim.
Realizada desde o dia 16, a Laçador termina dia 27. É o 35º exercício do gênero desde 2002, quando o Ministério da Defesa resolveu promover ações conjuntas de adestramento entre as três Forças Armadas.
São realizadas manobras de ataque e defesa dos espaços aéreo e terrestre, além de ações de busca e salvamento no mar e Ações Cívico Sociais (Aciso) — estas últimas, integração das tropas com civis, envolvendo doações a escolas, por exemplo.
As principais manobras serão realizadas nos municípios de Rosário do Sul (RS), Alegrete (RS), Rio Grande (RS), Nova Santa Rita (RS), Santa Maria (RS), São Borja (RS), Canoas (RS), Porto Alegre (RS), Capitão Leônidas Marques (PR), Nova Prata do Iguaçu (PR), Blumenau (SC), Joinville (SC) e Florianópolis (SC).
Foto: Ronaldo Bernardi, Agência RBS 
Acompanharam o ministro o Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, General de Exército José Carlos De Nardi, o Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Julio Soares de Moura Neto, o Comandante do Exército, General de Exército Enzo Martins Peri, o Comandante da Força Aérea, Tenente Brigadeiro do Ar Juniti Saito, e o Comandante do Comando Militar do Sul, General de Exército Carlos Bolivar Goellner.
As manobras opõem duas forças fictícias, o País Verde e o País Amarelo. Além de simulações teóricas, os militares realizam ações reais, como lançamento de pára-quedistas, desembarques anfíbios, resgates em alto-mar e até infiltrações de comandos por trás das linhas “inimigas”. No Rio Grande do Sul, o principal teatro de operações é o campo de treinamento de Saicã, em Rosário do Sul. 
O ministro volta hoje mesmo para Brasília.
ZERO HORA/montedo.com

Skip to content