Recrutas da Marinha e adolescente são suspeitos de estupro coletivo contra estudante

Do UOL, em Foz do Iguaçu (PR)
Um adolescente de 14 anos e três recrutas da Marinha são acusados de estuprar uma estudante de 14 anos em Foz do Iguaçu (637 km de Curitiba). O quarteto foi flagrado por investigadores da Polícia Civil na madrugada desta sexta-feira (17) após a garota ter sido deixada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Morumbi.
Conforme informações da Polícia Civil, a menina saiu da escola mais cedo para ir a uma festa, durante à tarde, na casa de um dos marinheiros acusados.
Ela conhecia pessoalmente apenas um dos quatro rapazes. Com os demais, o contato limitava-se pela internet ou telefone. O encontro, regado por bebida alcoólica, durou até o início da noite. Bastante alcoolizada, a garota foi deixada na porta da unidade de saúde pelos rapazes, que saíram sem dar explicações.
Ao ser atendida e submetida a exames, os médicos plantonistas constataram a violência sexual na estudante e chamaram a Polícia Civil. Os investigadores conversaram com a garota e conseguiram pistas para chegar até os suspeitos.
Os marinheiros, de 19, 20 e 21 anos, prestaram depoimento à Polícia Civil, mas negaram o estupro. Apenas o menor assumiu o crime. Ele foi encaminhado ao Cense (Centro de Socioeducação), em Foz do Iguaçu.
O delegado da 6ª Subdivisão Policial, Getúlio Vargas, que apura o caso, disse que os rapazes irão responder por estupro de vulnerável porque a estudante estava inconsciente quando o crime foi cometido.
Os recrutas estão detidos no Batalhão do Exército, em Foz do Iguaçu, e responderão a um procedimento de investigação interna, aberto pela Marinha. Caso o crime seja comprovado, eles poderão ser expulsos da corporação.
UOL/montedo.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo