Escolha uma Página
Prédio da OAB no Rio de Janeiro foi esvaziado após explosão, na tarde desta quinta-feira Foto: Luiz Roberto Lima / Futura Press
Prédio da OAB no Rio de Janeiro foi esvaziado após explosão, na tarde desta quinta-feiraFoto: Luiz Roberto Lima / Futura Press
Giuliander Carpes
A sede da seccional do Rio de Janeiro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RJ), no Centro, foi evacuada por recomendação do Corpo de Bombeiros, que teria recebido, através de uma denúncia anônima, a informação de que três bombas haviam sido escondidas no prédio. Um artefato explosivo não identificado explodiu na escadaria do edifício, entre o 8º e o 9º andares, mas ninguém ficou ferido.
De acordo com a nota oficial divulgada pela Ordem, a explosão ocorreu por volta das 15h50 e não provocou danos. O Corpo de Bombeiros e o Esquadrão Antibombas da Polícia Civil se dirigiram ao local.
O presidente da OAB-RJ, Felipe Santa Cruz, atribuiu a explosão ao início da Comissão Estadual da Verdade – formada para apurar crimes cometidos durante a ditadura militar -, que será presidida pelo ex-presidente da seccional Rio da entidade, Wadih Damous. Santa Cruz contou ao Terra que recebeu uma mensagem do Disque-Denúncia com uma ameaça de morte a Damous. Segundo ele, ela teria sido feita por militares da reserva. O presidente da OAB disse que está preocupado com a segurança do colega e do prédio.
“Nós vivemos sob uma democracia e episódios como este não são aceitáveis. Agora vamos cobrar uma resposta da investigação”, disse Santa Cruz. A Polícia Civil levou para análise não apenas o artefato que explodiu, que seria de festim, como outros dois que foram encontrados, mas não chegaram a ser acionados. Agentes da Polícia Federal também estiveram no prédio, mas não quiseram dar declarações.
Os bombeiros e policiais isolaram o prédio e ainda não deram maiores detalhes sobre o caso.
Com informações do Jornal do Brasil.
Terra/montedo.com
Skip to content