Escolha uma Página
Oficiais do exército israelense disputam espaço em pousada de Salvador
Fábio Santos
Direto de Salvador
A ex-tenente Chen Belisha veio acompanhada do amigo Ilan Agasi, que era sargento  Foto: Bruno Santos / Terra
A ex-tenente Chen Belisha veio acompanhada do amigo Ilan Agasi, que era sargento Foto: Bruno Santos / Terra
Uma tradicional pousada da avenida Oceânica em Salvador recebe centenas de turistas com características bem peculiares. Além de serem de um país sem nenhuma ligação com a folia, eles são ex-soldados de uma das forças armadas mais temidas do planeta. O estabelecimento é de Marcos Guertzenteins Neto que, há 23 anos, recebe jovens israelenses que querem conhecer o Brasil e aproveitar o carnaval de Salvador. “Todos eles são de Israel e a maioria serviu o exército de lá, onde o serviço militar é obrigatório. Geralmente eles servem os três anos obrigatórios e mais um ano fixo, onde ocupam diversas patentes”, disse o dono da Pousada Marcos, que fica em frente ao circuito Barra-Ondina.
Esse intercâmbio, segundo o senhor simpático e receptivo, começou quando ele foi para Israel em 1968 para estudar hebraico e agronomia. “Fui estudar lá e desde então mantive contato com os israelenses. Hoje, tenho este espaço, no qual eles podem chegar e se acomodar. Eu consigo apartamento para todos, que usam a Pousada Marcos como um ponto de apoio”, falou Guertzestein. Em 2013, a expectativa é de que mais de mil turistas passem pela Pousada Marcos, mas esse número foi bem maior em 2012, quando mais de 3 mil pessoas passaram por lá. Segundo Marcos, está ficando muito caro para os israelenses passearem no Brasil.
Apesar do preço, a jovem tenente Chen Belisha, 24 anos, decidiu que esse seria o seu destino após prestar o serviço militar. “É a minha primeira vez aqui em Salvador e no Brasil, inclusive. Estou gostando bastante”, disse a ex-oficial do exército, que veio acompanhada do amigo Ilan Agasi, que ocupava a patente de sargento. Assim como o casal, dezenas de estrangeiros se esparramavam pela pousada, com suas mochilas enormes e animação evidente.
Após se acomodarem, todos foram convidados para participar de um “jantar” no estabelecimento do seu Marcos, aonde seria servida uma dobradinha tipicamente baiana. De lá, todos saem em um bloco carnavalesco que vai desfilar pelas ruas de Salvador, no recém-criado Circuito Sérgio Bezerra.
“Eu contratei os músicos e os seguranças. Temos tudo organizado para os turistas se divertirem”, falou Marcos. Segundo o dono do pousada, após a folia os turistas partem para conhecer outros países da América do Sul. Mas, no ano que vem, certamente outra turma de ex-oficiais deve desembarcar em Salvador para conhecer o melhor do carnaval da Bahia.
Terra/montedo.com
Skip to content