Escolha uma Página
Guerreiro, mas não santo, Osório é a cara do Brasil

Maximiliano da Rosa
Mirante do Morro da Borrúsia, em Osório.
(Foto: Divulgação)
A nova novela das 9 da Rede Globo, “Salve Jorge” está bombando no horário nobre, e chamando a atenção por abordar temas polêmicos como o tráfico de crianças e pessoas, além da prostituição internacional. Em paralelo, milhões de telespectadores brasileiros tem ouvido uma palavra nova: “Osório”. Muitas dessas pessoas já estão até familiarizadas com o nome dessa pequena (mas importante) cidade gaúcha. A razão dessa popularidade toda são as frequentes menções ao município na trama global. Principalmente por parte dos personagens do núcleo militar. Entre eles está Theo, o protagonista da história, interpretado por Rodrigo Lombardi. Par romântico de Morena (Nanda Costa), ele é devoto de São Jorge, o santo guerreiro.
A primeira vez em que Osório é citado na trama escrita por Glória Perez foi quando o Theo e os demais oficiais do regimento de cavalaria do qual fazem parte vão participar de um evento na cidade. Mas, afinal, o que Osório, um lugar bem longe do núcleo central da novela, que transita entre o eixo Rio de Janeiro-Turquia, tem de tão especial para merecer ser mencionada na novela? É o que vamos descobrir nos próximos parágrafos.
Parque eólico de Osório
Localizado a 100 km de distância de Porto Alegre, Osório é um dos municípios mais importantes do litoral norte do Rio Grande do Sul. Eu poderia começar por citar a geografia do lugar como um dos motivos para sua inclusão na novela. O fato é que há belezas por toda a parte. Se na novela um dos cenários é o Morro do Alemão, no Rio de Janeiro, em Osório, há o Morro da Borrúsia. No alto da montanha fica um mirante de onde se enxerga uma boa parte do litoral do estado como Imbé, Tramandaí e Capão da Canoa. Para chegar ao topo da elevação é preciso percorrer uma estrada estreita e sinuosa cercada ladeada por uma vegetação espessa. No fim do ano dezenas, por sinal, mais de uma centena de pessoas sobem a montanha para observar os fogos de artifício.
Do mesmo ponto, também é possível observar o recém-construído Parque Eólico de Osório, o segundo maior do mundo, com suas 75 torres gigantescas (cada uma tem 98 metros de altura) formando um verdadeiro jardim de cata-ventos. Seria esse o motivo para a cidade ser citada na novela global? Afinal, Osório é conhecida como “terra dos ventos”. Isso, por si só, já bastaria para atrair a atenção dos olhares do mundo. Mas não, não é por nenhum desses motivos que a cidade ganhou o direito de aparecer (ainda que modestamente) no horário nobre.
Sede da Fundação Marechal Osório
Antes de frequentar os diálogos globais, Osório (na época chamada de Conceição do Arroio) é famosa por ser terra natal de um dos maiores heróis do exército brasileiro, o Marechal Manuel Luís Osório, combatente da Guerra do Paraguai, e de tantas outras guerras. O exército, aliás, é o elo entre o personagem Theo e o santo católico que dá nome ao folhetim televisivo. “São Jorge”, assim como Osório, foi um soldado. Ele morreu defendendo o cristianismo em Roma e acabou degolado pelo Imperador Diocleciano no ano de 303 por recusar-se a negar Jesus. Então não deu outra: virou mártir e é considerado o Padroeiro do Exército Brasileiro .
Por sua vez, o militar gaúcho gravou seu nome da história do Brasil por seus atos de heroísmo ao defender o país em inúmeras batalhas. Graças a seus atos de heroísmo o Marechal ganhou a honra de ser patrono de armas da cavalaria do exército. É por isso que Osório, a cidade, e Osório, o guerreiro, são a cara do Brasil. Se podemos dizer que a Capadócia, na Turquia, é o berço de um verdadeiro guerreiro que viveu e morreu lutando por seus ideais, podemos dizer o mesmo dessa pequena cidade gaúcha.
Yahoo Notícias/montedo.com
Skip to content