Escolha uma Página
Mãe militar entrega corpo de recém-nascido para queimar
Caso já está a ser investigado pela Polícia Judiciária
Militar serve na Base Aérea nº 6, em Montijo
Lisboa – A Polícia Judiciária está a investigar as circunstâncias da morte de um recém-nascido. O corpo do bebé foi encontrado carbonizado, na Maia.
Ao que tudo indica, a mãe, militar da Força Aérea, terá pedido a um amigo para queimar o corpo do filho, alegando tratar-se dos restos de um animal.
O corpo do recém-nascido foi descoberto nas traseiras de casa, na freguesia de São Pedro do Avioso, na Maia. É aqui que vive o amigo da militar da Força Aérea.
Ao que tudo indica, a jovem que frequenta o curso de sargentos, na base do Montijo, escondeu a gravidez dos colegas e da família. Terá dado à luz há pouco mais de 10 dias.
Até que na sexta-feira, veio passar o fim-de-semana à casa dos pais, na Maia. Foi então que terá entregue ao amigo um saco, onde disse estar um animal morto, que seria para queimar.
Foi a mãe do rapaz que encontrou o corpo do bebé e alertou as autoridades. A militar, de 26 anos, e o amigo já foram interrogados pela PJ do porto.
O corpo do recém-nascido foi transportado para o Instituto de Medicina Legal para ser autopsiado. Entretanto, o chefe do Estado Maior da Força Aérea já determinou a abertura de um processo de averiguações para apuramento de eventuais factos que tenham ocorrido no interior das instalações militares do Montijo.
tvi24 (Portugal)/montedo.com
Skip to content