Escolha uma Página
Militares que estavam em missão de paz no Haiti voltam a Uberlândia, MG
Eles fizeram parte do terceiro contingente a integrar força de paz da ONU.
‘Nossa função era a segurança e o trabalho humanitário’, diz comandante.

Militares Haiti Uberlândia (Foto: Reprodução / TV Integração)
Militares voltam para casa após sete meses
(Foto: Reprodução / TV Integração)
Depois de sete meses longe de casa, militares do Exército que estavam em uma missão de paz no Haiti voltaram para Uberlândia, no Triângulo Mineiro, neste sábado (10). Os 39 militares do 36º Batalhão de Infantaria da cidade fizeram parte do terceiro contingente a integrar a força de paz da Organização das Nações Unidas (ONU).
Eles desembarcaram em Brasília (DF) no início da semana e depois de passar por uma bateria de exames voltaram para Uberlândia. Os boinas azuis embarcaram em março deste ano para sete meses e meio de trabalho no país mais pobre das Américas. Depois que o Haiti foi devastado por um terremoto em 2010, 60% das famílias vivem em situação de miséria.
O comandante do pelotão, tenente Nero Parreira de Jesus, afirmou que a função dos militares de Uberlândia era garantir a segurança dos moradores. “A nossa função era prover a segurança e fazer alguns trabalhos relacionados à ajuda humanitária”, explicou. A volta para casa do militar Ney Lúcio foi marcada por emoção e orgulho. “Cumprimos bem a missão, representamos bem o Brasil e agora é voltar para a casa. A vida continua”, disse.
Para receber o filho, que participou da missão humanitária, a instrutora de informática Maria Cristina Teixeira abusou dos abraços. Mesmo com acesso à internet e telefone, para o militar Heder Alves Teixeira, só estando perto para matar a saudade. “A gente teve um contato muito grande com a família por telefone, internet, deu para matar um pouquinho a saudade. Mas só chegando para matá-la de vez”, concluiu.
Skip to content